Você Já Pode Adquirir o CD - Dupla Honra Cantora Mary Leandro FRETE JÁ INCLUSO - Receba na sua Casa Contato - (83) 9 81168227 Wattsapp- (011) 9 9660-2968 O CD da Cantora Mary

Envie Fotos,Vídeos,Mp3,Blogs,Fóruns,Comunidades,Slides,Eventos,e Compartilhe com sua Igreja ,Ministério,Familiares e as Suas Redes Sociais

Aniversários

Não há aniversários hoje

Lição 1, A Formação do Caráter Cristão
2º Trimestre de 2017 - Título: o Caráter do Cristão - Moldado Pela Palavra de DEUS e Provado Como Ouro
Comentarista:Pr. Elinaldo Renovato de Lima (Pr.Pres.ADPAR - Assembleia de DEUS em Parnamirim/RN)
Complementos, ilustrações e vídeos: Pr. Luiz Henrique de Almeida Silva

Resumo Rápido do Pr. Henrique

Lição 1, A Formação do Caráter Cristão
Introdução
Neste segundo trimestre, de 2017 estaremos estudando sobre caráter. Vamos aprender que o caráter pode ser tanto bom como mau como exemplar, ímpio ou santo. Adão foi criado e teve 100 % de bom caráter, criado a imagem e semelhança de DEUS, mas o pecado lhe corrompeu o caráter e deixou de se parecer com DEUS. Para termos um caráter, agora, parecido com o de JESUS, precisamos morrer para o velho caráter, herdado de Adão no pecado e nascver de novo da semente incorruptível da palavra de DEUS e permanecermos fiéis a esta Palavra, vivendo em comunhão com DEUS. A criança nasce e o caráter lhe é impresso com o que aprende de seus próximos. Assim também o crente nasce de novo e aprente com seus próximos. A igreja deve discipular esse novo convertido para que o mesmo tenha um novo caráter, agora, moldado segundo a Palavra de DEUS.
QUEM ESTÁ CRUCIFICADO COM CRISTO:
1- Primeiro, o crucificado tem os olhos sempre voltados para uma só direção (EM NOSSO CASO, PARA CRISTO)
2- Segundo, ele não pode voltar atrás (COISAS VELHAS PASSARAM) - Nenhum Cristão que tenha assimilado essa verdade pode contemplar a possibilidade de retorno à antiga vida.
3- Terceiro, ele não tem mais planos próprios.(AGORA VIVE NA ORIENTAÇÃO DO ESPÍRITO SANTO)

I - O CARÁTER NA REALIDADE DO HOMEM
1. O que é caráter?
DICIONÁRIO TEOLÓGICO - Claudionor Correia de Andrade
1- [Do lat. character ; do gr. kharacktér, Le-se Carácter - marca, sinal de distinção] Natureza básica do ser humano que o torna responsável por seus atos tanto diante de DEUS como diante de seus semelhantes. O caráter moral tem como ressonância elementar a consciência que, como a voz secreta que temos na alma, aprova ou nos reprova as ações.
2- Doutrina que enfatiza a suma perfeição de DEUS. Ou seja: a perfeição divina não é apenas perfeita: é absoluta e infinitamente perfeita.
CARÁTER - Do lat. character ; do gr. kharacktér, Le-se Carácter - Dicionário Biblia Almeida
1) Qualidade (Mt 10.41, RA).
2) Conjunto de qualidades boas (Fp 2.22, RA).
CARÁTER - Do lat. character ; do gr. kharacktér, Le-se Carácter - Dicionário Português
Feitio moral. Índole. Qualidade inerente a certos modos de ser ou estados. Missão, título. Honradez. caracteres (cté).

Caráter (título no Brasil) ou Carácter (título em Portugal) - https://pt.wikipedia.org/wiki/Car%C3%A1ter
[1] é um termo usado em psicologia como sinônimo de personalidade.
[2] Em linguagem comum o termo descreve os traços morais da personalidade.
[3]Muitas pessoas associam o caráter a uma característica relacionada à Genética, o que não ocorre. O caráter de uma pessoa é algo independente de sua referência genética.

O caráter na psicologia
É o termo que designa o aspecto da personalidade responsável pela forma habitual e constante de agir peculiar a cada indivíduo; esta qualidade é inerente somente a uma pessoa, pois é o conjunto dos traços particulares, o modo de ser desta; sua índole, sua natureza e temperamento. O conjunto das qualidades, boas ou más, de um indivíduo lhe determinam a conduta e a concepção moral; seu gênio, humor, temperamento; este sendo resultado de progressiva adaptação constitucional do sujeito às condições ambientais, familiares, pedagógicas e sociais.
Caráter é a soma de nossos hábitos, virtudes e vícios.
Caráter, em sua definição mais simples, resume-se em índole ou firmeza de vontade.
O caráter de uma pessoa pode ser dramático, religioso, especulativo, desafiador, covarde, inconstante. Tais variações podem ser inúmeras.
Mas não é o caráter que sofre as influências pelo meio em que é submetido, pois o ser humano demonstra sua pessoal característica desde os primeiros dias. O caráter é inerente do próprio espírito, e os moldes de educação, adaptação às diferentes condições e fases da vida humana apenas levam o ser às escolhas que deve fazer, obedecendo elas a esse princípio.
As culturas antigas costumavam declarar quando de uma pessoa de índole confiável: "Pessoa de caráter forte". Quando o caráter - presença inerente no ser - é forte, significa que por mais maravilhosos ou recompensadores os caminhos possam parecer, há sempre um sentimento de alerta dentro, que indica aquele como um caminho errado, mesmo que no momento possa parecer o correto.
O caráter faz ver além, nas consequências dos atos de hoje, e não pode ser adquirido ou estudado ou mesmo aprendido.
A educação e a cultura se diferem nesses valores, assim como o caráter se interfere a uma coisa e pessoa se difere das boas maneiras ou do estilo de vida que se leva.
Ambos, a cultura e o estilo de vida, são transformados, adquiridos e estudados e podem ser esquecidos ou aprimorados. Mas o caráter faz desses todos seus caminhos. Escolher qual deles seguir e quais consequências irão advir só o caráter pode identificar, no momento que as decisões - de trabalho, amor, relações sociais, escolares, de amizade etc - são tomadas.
2. Personalidade e caráter.
O substantivo leb é usado para se referir ao homem em si ou à sua personalidade: "Então, caiu Abraão sobre o seu rosto, e riu-se. e disse no seu coração..." (Gn 17.17): "Falei eu com o meu coração” (Ec 1.16). A palavra leb também é usada para aludir a DEUS neste sentido: "E vos darei pastores segundo o meu coração" (Jr 3.15).
O lugar do desejo, propensão ou vontade é indicado pela palavra “coração”: “O coração de Faraó está obstinado” (Êx 7.14); “Cada um, cujo coração é voluntariamente disposto, a trará” (Êx 35.5; cf. Êx 35.21,29); “Louvar-te-ei, Senhor, DEUS meu, com todo o meu coração” (Sl 86.12). O termo leb também é usado para se referir a DEUS neste sentido: “E os plantarei nesta terra certamente, com todo o meu coração e com toda a minha alma” (Jr 32.41). Diz- se que pessoas estão de acordo quando seus “corações” estão ajustados entre si: “Reto é o teu coração, como o meu coração é com o teu coração?” (2 Rs 10.15). Em 2 Cr 24.4: “E sucedeu, depois disso, que veio ao coração de Joás renovar a Casa do SENHOR” (literalmente, “teve em seu coração”).
Personalidade - Nome - Tesouro de Conhecimentos Bíblicos
Segundo o modo de entender dos antigos o nome não era apenas aquilo que caracterizava alguém, distinguindo-o de outros; era uma parte primordial de sua personalidade; aquela pessoa ou coisa que não tem nome não existe; o homem sem nome é insignificante e desprezado pelos outros. O nome deveria corresponder à essência da pessoa ou à qualidade que mais se destacava (1 Sm 25.25).

A personalidade Nos dá a diferença para com outra pessoa. Caráter não é herdado, é construido ao longo da vida. Influi em nosso caráter tudo o que ouvimos e vemos em nossa vida.
"Instrui o menino no caminho em que deve andar, e, até quando envelhecer, não se esquecerá dele" (Pv 22.6).

PESSOA ou PERSONALIDADE (Dicionário Wycliffe)
A língua hebraica não possuía nenhuma palavra que denotasse o conceito de personalidade, a parte que constitui e caracteriza uma pessoa. Várias palavras, entretanto, foram traduzidas como “pessoa” na Bíblia Sagrada. As mais freqüentes são: a heb. nephesh, aquele que respira, alma, pessoa (Lv 27.2; Nm 5.6; 35.30); ,ish, um homem, um indivíduo (1 Sm 9.2); ’adam, homem, um ser humano (Pv 6.12); panim, face, pessoa (Dt 10.17).
No NT, são encontradas duas palavras gregas: prosopon, face, pessoa (2 Co 1.11); hyspostasis, fundamento, essência, pessoa (Hb 1.3). O termo hebraico panim, face, corresponde ao termo grego prosopon no sentido daquilo que eu vejo oposto a mim, a face. O termo grego hyspostasis dá a idéia daquilo que forma o fundamento, a realidade final; portanto, pode referir-se à essência tanto de DEUS como do homem, a saber, o espirito ou a alma. Aqui surgem duas questões:
O que constitui uma pessoa? Uma pessoa pode ser definida como aquele ser vivente que possui intelecto, desejo, e emoção; é capaz de ter autoconsciência e autodeterminação; e tem uma natureza moral. Os psicólogos têm dificuldade com o conceito, porque alguns deles alegam encontrar alguma coisa das primeiras quatro qualidades nos animais, enquanto muitos deles negam a presença de uma natureza moral no homem. Mas segundo as Escrituras, é a posse de uma natureza moral que distingue o homem do resto da criação, consciente sobre a terra. Já que o homem é um ser moral, DEUS colocou em seu coração um padrão, uma obra da lei (Rm 2.15). O homem tem personalidade porque é essencialmente um espírito envolto em um corpo material, criado à imagem de DEUS, que é espírito (Jo 4.24).
A palavra grega no sentido literal quer dizer aquilo que se vê do outro lado, ou faces, e não se refere à máscara em seu sentido primário. Na verdade, este era um dos seus significados menos comuns, e não é encontrado neste sentido no NT, Em todo caso, é o uso da palavra no NT que estabelece seu significado nas Escrituras Sagradas (Mt 22.16; Mc 12.14; Lc 20.21; 2 Co 1.11; 2.10; Gl 2.6), e não seu uso pelos autores dramáticos pagãos. R.A.K.

https://pt.wikipedia.org/wiki/Personalidade - "Personalidade é uma organização interna e dinâmica dos sistemas psicofísicos que criam os padrões de comportar-se, de pensar e de sentir característicos de uma pessoa". Esta definição de trabalho salienta que personalidade
é uma organização e não uma aglomerado de partes soltas;
é dinâmica e não estática, imutável;
é um conceito psicológico, mas intimamente relacionado com o corpo e seus processos;
é uma força ativa que ajuda a determinar o relacionamento da pessoa com o mundo que a cerca;
mostra-se em padrões, isto é, através de características recorrentes e consistentes
expressa-se de diferentes maneiras - comportamento, pensamento e emoções.

II - A DEFORMAÇÃO DO CARÁTER HUMANO
1. A Queda e o caráter humano.
QUEDA (Tesouro de Conhecimentos Bíblicos)
- A conceituação da palavra queda, que não é usada nas Escrituras com o sentido de degeneração, implica geralmente no afastamento do estado de inocência em que vivia o homem para o estado de corrupção que predomina na humanidade.
Queda remonta ao tempo de Adão e Eva, nossos primeiros pais que, desobedecendo às ordens de DEUS, caíram, e, concomitantemente, caiu toda a humanidade, “por isso que todos pecaram”(Rm 5.12).
Esta expressão nos leva a uma época bem anterior a Adão e Eva, a um período de fato indescritível para o homem. Trata-se do primitivo Éden (Ez 28.13,14), lugar onde se deu o primeiro pecado e, em conseqüência, a queda de Lúcifer, o querubim ungido (Is 14.12-15), o qual se transformou, após esse ato abominável, em Satanás (adversário de DEUS e dos homens). Basicamente, é aqui onde, pela primeira vez, se faz alusão à palavra queda, que tem a sua origem na expulsão de Satanás da presença de DEUS. Isto quer dizer que o pecado já era um fato consumado antes de ele entrar no contexto da raça humana, através de Adão.
Queda abre um imenso leque doutrinário concernente à soteriologia e a hamartiologia. Esta, trata da queda do homem; aquela, da sua restauração, por causa do sacrifício expiatório de nosso Senhor JESUS CRISTO.
Queda - histórico-bíblico e doutrinário.
A partir da desobediência de Adão e Eva, entrou o pecado no mundo e, consequentemente, a morte, a degradação, a queda humana. Adão e Eva, após a queda pelo pecado, foram expulsos do Paraíso para nunca mais retornarem, proibidos de comer o fruto da Arvore da Vida. O anjo do Senhor, com uma espada na mão, vigiava a entrada do Éden, para impedir o retorno do casal decadente
O homem, obra prima das mãos de DEUS, é criado em perfeito estado de inocência: sem pecado. Apenas deve obedecer a certas leis estabelecidas pelo Criador, como “comerás” e “não comerás”. Infelizmente, a opção adâmica, motivada pela concupiscência da carne e a soberba da vida, fê-lo transgredir. O primeiro ato de infração constitui a queda; ele reconhece conscientemente o horror dessa transgressão e tenta esconder-se. De fato, podemos dizer que, em suma, a essência de todos os pecados está no primeiro pecado. Isto posto, afirmamos que o primeiro pecado é o pai dos pecados.
Foi a partir da desobediência de Adão e Eva que entrou o pecado no mundo e, consequentemente, a morte, a queda humana. Em síntese, o pecado é a rebelião do homem contra a autoridade de DEUS, bem como o orgulho de sua suposta auto-idoneidade (“como DEUS sereis”).
As implicações resultantes deste ato impensado, por parte do primeiro casal, foram as mais desastrosas possíveis. Primeiramente uma consciência acusadora persegue-os por todo o Jardim; depois sentem o gelo do rompimento imediato da comunhão com DEUS (“eles esconderam-se”), seguido pela sentença da maldição, que decreta suor, espinhos, tristezas, dores, separação e morte para o homem, com uma agravante envolvendo toda a criação.O homem, coroa e monumento da criação, sai então do Jardim, da presença de DEUS; sai como perdedor: sai amaldiçoado.
Com os efeitos deletérios desse câncro social, moral, espiritual (o pecado), o homem torna-se uma criatura depravada, inumana, pervertida. Isto se vê no ato homicida de Caim, que, num desrespeito à vida humana, atira-se contra o seu irmão e mata-o friamente.
As lavas do pecado, conse-qüência única da queda de Adão e Eva, continuam a sua tarefa devastadora. Porém, mesmo rebelando-se contra a imagem de DEUS, segundo a qual foi modelado, o homem não pode destruir essa imagem, visto que faz parte inerente de sua própria constituição humana. Isto está bem patente, por exemplo, em sua busca pelo conhecimento científico, em seu domínio e no uso das forças da natureza, e em seu desenvolvimento da cultura, da arte e da civilização. Entretanto, vale lembrar aqui que os esforços do homem caído são amaldiçoados com frustrações. Assim é que a história demonstra que as próprias descobertas e avanços que haviam prometido tanto bem à humanidade, por causa de abuso, trouxeram males inomináveis à raça humana. O fato é que o homem caído não consegue, por mais que necessite, amar a DEUS e nem tampouco aos seus semelhantes. Está sempre sendo impelido por motivos egoístas, os quais ditam as regras do seu viver.

A verdade é que Adão, pecando, levou a humanidade para baixo. JESUS, o segundo Adão, nos levou para cima, para as regiões celestiais.

2. Imagem e semelhança de DEUS.
Gn 1:26-31 (Comentário Neves de Mesquita)
O Homem, a Criação por Excelência - Gênesis 1:26-2:7
A segunda parte do dia foi tomada para a criação do mais alto ser - o Homem. A linguagem em que Moisés nos dá a história da criação do homem é significativa: E DEUS disse: façamos o homem à nossa imagem, conforme à nossa semelhança." Para com nenhuma outra criação DEUS usou linguagem tão expressiva, o que bem mostra a superioridade do homem sobre todos os demais seres criados. Um ato especial presidiu a sua criação, e linguagem especial foi usada. "Cada passo na criação ,diz o Dr. Carrol, foi uma profecia da vinda do homem". Este mundo é digno da presença de um ser como o homem, ainda que este, em seus pecados, se desvirtue e se aniquile, separando-se de DEUS e fazendo do mundo mesmo e seus prazeres o seu deus. Mas quem não se abismará, ao pensar nos imensos recursos armazenados no coração da terra, para gáudio e conforto do homem?
Façamos o homem à nossa imagem... Que significa esta linguagem? Com quem está DEUS tomando conselho? Que significa "nossa imagem e semelhança"? Diremos primeiro o que significam o pronome e o verbo no plural.
Incluem as três pessoas da Trindade - isso está de acordo com o teor geral da Bíblia, de que as três pessoas da Santíssima Trindade tomaram parte na criação (Gên. 1:4; João 1:1-5 e ref.).
*Nossa imagem e nossa semelhança" significam a mesma coisa. Não se podem referir à imagem física de DEUS, por que ele não tem forma. DEUS é espírito, diz JESUS CRISTO. É notável, entretanto, que, não tendo DEUS forma, sempre que se manifesta antropomorficamente, escolhe a forma humana. Ou porque o homem seja a forma mais ideal, ou porque esta forma tenha algo de superior, que nós não podemos compreender. DEUS Jeová apareceu muitas vezes a Abraão, Jacó, Isaque e outros personagens, sendo sempre na forma humana.
"Imagem e semelhança de DEUS" só tem paralelo no homem moralmente. Ele é um ser moral, racional e espiritual. Se em tudo mais ele se pudesse igualar com os outros animais, sua razão, espiritualidade e moralidade o tornariam infinitamente superior a qualquer outro animal. Além disto, tem consciência de que é reflexo de sua natureza moral, tem vontade livre e racional, tem capacidade de escolher inteligentemente. Estes predicados o tornam o rei de toda a criação.
Há outros predicados verificáveis no homem, que o tornam semelhante a DEUS em mais coisas do que na personalidade. Os atributos morais e de santidade devem ser incluídos na personalidade do homem, ou ele não poderá ser a imagem e semelhança de DEUS. "Santidade" é um atributo fundamental de DEUS e deve, necessariamente, ser um atributo do ser criado à sua imagem. Algumas escrituras ensinam que esta qualidade é inerente ao homem (Ecl. 7:29; Ef. 4:24; Col. 3:10). Esta verdade da inerência moral do homem é o seu maior predicado e ascendência sobre todos os brutos.
Por mais degradado que seja um homem, sempre revela maior ou menor propensão para a moral. É uma tendência sua que pretende reviver a imagem de DEUS em si, perdida por Adão. Esta constante luta em direção ao céu é mais que "personalidade* e tendência religiosa. Também Satanás é uma personalidade, mas com tendência para a perdição e com espírito religioso desassociado de DEUS. O homem foi criado para refletir o caráter do bem, tanto quanto pode ser demonstrado. Podemos enumerar os predicados do homem, que não só o colocam infinitamente acima de toda a demais criação, mas o tornam a imagem e semelhança de DEUS:
(1) vontade;(2) livre arbítrio e (3) santidade.
Outros predicados secundários:
(1) responsabilidade; (2) espírito religioso; (3) amor; (4) espírito em contraposição com alma vivente; (5) reflexo da imagem de DEUS em sua forma física; (6) domínio sobre as paixões carnais; (7) domínio sobre a criação e (8) comunhão com DEUS.
Programa e missão do homem:
1 . O homem foi criado:
(a) Inocente em si mesmo e à vista de DEUS.
(b) Em comunhão com o Criador.
(e) Em feliz harmonia com todo o programa criativo.
(d) Livre da morte. Esta veio como conseqüência do pecado que aboliu a relação existente entre o homem e DEUS. Quebrou-se o elo da vida eterna, e o homem morreu.
2. Foi criado para encher a terra: "Frutificai e multiplicai-vos." DEUS podia fazer com a raça humana o que fez com os outros animais, mas deixou este privilégio para o homem, que é uma parte do programa divino.
3. Foi criado para domínio e conquista:
(a) "Sujeitai a terra,
(b) dominai sobre seus habitantes e
(e) sobre todos os seus poderes." Este é um dos característicos mais salientes do homem - dominar e governar.
4. Destinado a todas as bênçãos da terra.

3. A deformação do caráter humano.
Alteração no Comportamento (Doutrina Pecado)
A consequência do pecado, não só afetou a comunhão do homem com DEUS, mas, sobretudo, trouxe séria mudança de comportamento no ser humano. O capítulo 3 de Gênesis mostra-nos claramente que o homem, depois que pecou, adquiriu para si um comportamento mais agressivo e vingativo. A primeira resposta de Adão para seu Criador mostra-nos claramente sua mudança de comportamento. Ao ser arguido por DEUS, quando este lhe perguntou: “Quem te mostrou que estavas nu? Comeste tu da árvore de que te ordenei que não comesses?’’ (v.11). Quando ele ouve a pergunta divina, Adão não escolheu o caminho da humilhação, pedindo perdão e proteção para si e para sua mulher. Pelo contrário, respondeu sem hesitação a DEUS: “foi a mulher que me deste” (v.12); transferindo assim, ainda que de forma indireta, a culpa para DEUS, e diretamente para sua esposa. Ambos foram culpados de seu fracasso. DEUS, porque lhe dera Eva como sua companheira; e Eva, porque lhe deu do fruto proibido. Sua mulher encontrava-se, agora, também, na mesma situação; e quando foi arguida também por DEUS, que lhe perguntou: “Porque fizeste isto?” (v.13a), ela prontamente respondeu: “A serpente me enganou, e eu comi” (v.13b). Vemos, assim, que o comportamento ético mudou completamente na vida do casal. O sentimento de vingança e de acusação passou a fazer parte do caráter e da imaginação de ambos. A partir daí, cada ser humano que nasce, já traz em si mesmo um tipo de comportamento. À medida que a pessoa cresce e se desenvolve, esse comportamento vai aumentando de intensidade. Tal comportamento agressivo do homem fez que a terra ficasse corrompida, como declara o escritor sagrado. “A terra porém estava corrompida diante da face de DEUS; e encheu-se a terra de violência” (Gn 6.11). O Senhor observou, portanto, que a maldade do homem “se multiplicava sobre a terra. E que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente” (Gn 6.5). Logo após o Dilúvio, Noé “edificou um altar ao Senhor; e tomou de todo o animal limpo, e de toda a ave limpa, e ofereceu holocaustos sobre o altar. E o Senhor cheirou o suave cheiro, e disse o Senhor em seu coração: Não tomarei mais a amaldiçoar a terra por causa do homem, porque a imaginação do coração do homem é má desde a sua meninice” (Gn 8.20,21).
Mudança no perfil da personalidade.
Mudança da mansidão para a violência crescente.
Mudança no comportamento brando para o agressivo.
Inclinação
Inclinação para o orgulho.
Inclinação para o ateísmo.
Inclinação para o racionalismo.
Inclinação para ciências astrais?
Inclinação Influenciável da Mente
Influência
Influência da mente para aceitar encantamento e magia.
Influência da mente para aceitar o espiritismo.
Influência da mente para alterar o estado de consciência.
Influência na mente para aceitar a teomania.
Alteração Propositada nas Ações
Ações errôneas contra DEUS.
Ações errôneas contra as pessoas.
Ações errôneas contra o governo divino. a) Janes e Jambres; b) Coré e seus seguidores; c) Balaãod) Simão, o mágico (At 8.9-24; 13.6-11); e) Elimas, o encantador.
Ações errôneas das lideranças independentes.
Os dias atuais são ׳ marcados por essas chamadas de ‘Lideranças Independentes’. A frase é tomada aqui neste argumento para descrever os que usam os ditames duma religião para enganar e se opor tanto a DEUS como a sua obra.
a) Os doutores da Lei ostentavam falsa liderança. .
b) A advertência divina contra estas lideranças. (1 Jo 2.18). “Acautelai- vos, que ninguém vos engane, porque muitos virão em Meu nome, dizendo: Eu sou o CRISTO e enganarão a muitos” (Mt 24.4,5). “E também houve entre o povo (hebreu) falsos profetas, como entre vós (a Igreja) haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição” (2 Pe 2.2a).

III - A REDENÇÃO DO CARÁTER HUMANO
1. Novo nascimento, transformação do caráter.
JESUS respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de DEUS.
JESUS respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do ESPÍRITO, não pode entrar no reino de DEUS. João 3:3-5

Nascer da água é nascer da Palavra de DEUS.
Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, Efésios 5:26
Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do ESPÍRITO SANTO, Tito 3:5

Adão foi criado pela Palavra de DEUS e tinha a imagem e semelhança de DEUS. (Gênesis 1.26)
JESUS nasceu na Terra gerado pelo ESPÍRITO SANTO depois de ter o anjo dado a Palavra de DEUS a Maria.
Lucas 1.31 E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de JESUS. Lucas 1.35 E, respondendo o anjo, disse-lhe: Descerá sobre ti o ESPÍRITO SANTO, e a virtude do Altíssimo te cobrirá com a sua sombra; por isso também o SANTO, que de ti há de nascer, será chamado Filho de DEUS.

Nascer de novo é estar agora em CRISTO, depois de ter ouvido a Palavra de DEUS e crido nela.
Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o ESPÍRITO SANTO da promessa; Efésios 1:13
Visto como na sabedoria de DEUS o mundo não conheceu a DEUS pela sua sabedoria, aprouve a DEUS salvar os crentes pela loucura da pregação. 1 Coríntios 1:21

Nascer do ESPÍRITO é nascer pelo convencimento do ESPÍRITO SANTO e receber O mesmo em si.
E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. João 16:8
O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim étodo aquele que é nascido do ESPÍRITO. João 3:8
Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do ESPÍRITO SANTO, que habita em vós, proveniente de DEUS, e que não sois de vós mesmos? 1 Coríntios 6:19

PARA NASCER DE NOVO TEMOS QUE MORRER E NASCER DE NOVO, POIS NASCEMOS UMA VEZ, MAS DE SEMENTE CORRUPTÍVEL E MÁ QUE VEIO DE ADÃO.

O Novo Nascimento
Jo 7.39- “E isto disse Ele do ESPÍRITO que haviam de receber os que nele cressem; porque o ESPÍRITO SANTO ainda não fora dado, por ainda JESUS não ter sido glorificado”.
Os apóstolos não tinham o ESPÍRITO SANTO, pois foi preciso JESUS assoprar sobre eles e dizer: recebei o ESPÍRITO SANTO (Jo 20.22). É importante o leitor não se esquecer de que só recebe quem crer em seu coração e confessar com sua boca que JESUS CRISTO é Senhor e Salvador, crendo também que DEUS o ressuscitou dentre os mortos (Rm 10.9); fazendo uma confissão pública de sua fé (Mt 10.32). É preciso uma lavagem pela palavra (Ef 1.13) e a fé que só pode ser dada por DEUS (1 Co 1.21).
Nascer da água - Palavra de DEUS (lavagem da água da regeneração - salvos pela loucura da pregação - depois que ouvistes o evangelho e tendo nele crido)
Nascer do ESPÍRITO - Convence o pecado, da justiça e do juízo.

Novo nasciemnto é começar de novo, imprimindo um novo caráter em nós mesmos. Assim vamos dando preferência ao que DEUS nos diz em sua Palavra e fazemos tudo para agradá-lo.
"Assim que, se alguém está em CRISTO, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo" (2 Co 5.17).

2. A Palavra de DEUS muda o caráter.
Se uma criança absorve tudo o que ouve e vê e faz uma escolha do que quer imprimir em seu caráter desde seu nascimento, ou antes dele, no ventre de sua mãe, como acreditam alguns, até a idade de 3 a 8 anos; então todo crente deveria ter um ótimo caráter já que nasceu de novo e esteve frequentando a Escola Bíblica Dominical, ouvindo a Palavra de DEUS, ouvindo hinos de louvor e adoração a DEUS, tendo amigos crentes e orando a DEUS. Por que então a maioria não têm esse caráter? Simples - Absorveram mais do mundo do que de DEUS. Gastaram mais tempo com o mundo do que com DEUS. Amaram mais o mundo e o que nele há do que a DEUS. Deram maior valor às coisas do mundo do que às coisas do reino de DEUS. Deram maior valor às coisas materiais do que às espirituais.
Porque a palavra de DEUS é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração. Hebreus 4:12
... Porei as minhas leis no seu entendimento, E em seu coração as escreverei; E eu lhes serei por DEUS, E eles me serão por povo; Hebreus 8:10b
Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de DEUS, e levando cativo todo o entendimento à obediência de CRISTO; 2 Coríntios 10:5

“Disse-lhe JESUS: Bem-aventurado és tu, Simão Barjonas, porque não foi carne e sangue que to revelou, mas meu Pai, que está nos céus. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela”.
Mateus 16:17
No antigo Israel, mantinha-se o costume de associar o nome ao caráter pessoal. A Bíblia registra, em algumas passagens, DEUS substituindo nomes em razão de uma mudança de caráter. Por exemplo, DEUS mudou o nome de Jacó (que significa: usurpador) por Israel (que significa: príncipe de DEUS); mudou o de Abrão (que significa: pai exaltado) por Abraão (que significa: pai de uma multidão).
Desta mesma forma, JESUS disse a Simão que ele seria chamado de Pedro. Simão significa aquele que vacila; já o nome Pedro significa: pequena rocha (pedrinha). JESUS nunca chamou Pedro de Pedro, mas sempre de Simão.
Pedro tinha um caráter oscilante, vacilante, por isso toda as vezes que JESUS o chamava dizia: Simão, Simão...
Simão (Pedro) era de um caráter difícil, como tal, estava pronto pra tudo. Por isso ele sempre vacilava. Em João 13:8 a 10, JESUS está lavando os pés dos discípulos e Pedro diz: os meus o Senhor não lava! JESUS então lhe responde: Simão, aquele a quem eu não lavar os pés não tem parte comigo! No mesmo instante Simão (Pedro) diz: Então me lave os pés, as mãos e a cabeça! Ele sempre vacilava e ia de um extremo a outro. Simão (Pedro) já era uma pedra, porém bruta, à qual JESUS precisou lapidar.
O verdadeiro amor supera
todos os erros do passado - João 21:15-17
Depois de terem comido, perguntou JESUS a Simão Pedro: Simão, filho de João, amas-me mais do que estes outros? Ele respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Ele lhe disse: Apascenta os meus cordeiros. Tornou a perguntar-lhe pela segunda vez: Simão, filho de João, tu me amas? Ele lhe respondeu: Sim, Senhor, tu sabes que te amo. Disse-lhe JESUS: Pastoreia as minhas ovelhas. Pela terceira vez JESUS lhe perguntou: Simão, filho de João, tu me amas? Pedro entristeceu-se por ele lhe ter dito, pela terceira vez: Tu me amas? E respondeu-lhe: Senhor, tu sabes todas as coisas, tu sabes que eu te amo. JESUS lhe disse: Apascenta as minhas ovelhas.”
JESUS, já ressurreto, perguntou por três vezes: Simão Pedro, tu me amas? E a resposta de Simão foi: sim, Senhor, tu sabes que te amo! Esse amor foi forte o suficiente para transpor os erros do passado e mostrar que o Simão agora era Pedro!
JESUS insistiu na pergunta não porque não conhecesse a resposta e o coração de Pedro, mas para mostrar que o Simão agora estava tratado, depois de tantos erros e vacilos, havia se transformado num homem diferente e maduro, provado pelo fogo e aprovado pela misericórdia e graça de CRISTO, pois agora estava surgindo o Pedro que passamos a conhecer no livro de Atos, de um caráter firme e convicto do seu amor por JESUS!
Depois dessas experiências, Pedro passa a ter o cuidado de não mais vacilar, e isso se torna evidente em suas Epístolas. No verso primeiro da Primeira Epístola de Pedro, ele se apresenta como: “Pedro, apóstolo de JESUS CRISTO...”
Já em sua Segunda Epístola ele repara sua apresentação e diz: “Simão Pedro, servo e apóstolo de JESUS CRISTO...” 2Pe 1:1. Ele observa que antes de ser Pedro ele é Simão, e antes de ser apóstolo ele é servo! Assim, depois de tantos vacilos, Simão se tornou Pedro!
Quem sabe você tenha sido até hoje um Simão (um vacilão) na fé, mas hoje JESUS lhe chama para ser Pedro (uma rocha), alicerçado, firmado, com um caráter irrepreensível.
Jornal Aleluia de Julho de 2008, ed 332.

3. O caráter amoroso e santo do crente.
Como cristão devemos ter como alvo sermos semelhantes a JESUS. Quão difícil se torna a nossa vida cristã quando não entendemos o que significa ser criado à imagem e semelhança de DEUS! JESUS veio para restaurar isso, nos fazer de novo. Mas em que somos à imagem e semelhança de DEUS? O que DEUS nos oferece? Ele nos oferece o Seu caráter, o caráter do Seu Filho, Ele nos criou para sermos como Ele é. Para sermos iguais a Ele em seu caráter. Sermos uma expressão de amor e pureza, bondade, compaixão e misericórdia. DEUS nos criou para sermos criaturas que se relacionam, que derramam suas vidas na vida dos outros. DEUS quer que sejamos iguais a Ele. E JESUS nos mostrou isso, nos servindo, dando Sua vida pela nossa, para sermos arrancados da morte para a vida – Fp 2.6-8.

Tudo é uma escolha, ame as pessoas, seja grato, busque ser humilde, íntegro, e você será uma pessoa corajosa. Persevere, seja fiel, e você será uma pessoa sábia. Seja alguém de caráter transformado.

DEUS está associado com o amor, o amor é a essência de DEUS. O amor sincero e veradeiro é algo que representa o nosso DEUS. Ele é a nossa fonte de amor. É DEUS quem nos ensina a dar e receber amor.

Paulo diz em Efésios 3:17 a 19 “e, assim, habite CRISTO no vosso coração, pela fé, estando vós arraigados e alicerçados em amor, a fim de poderdes compreender, com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade e conhecer o amor de CRISTO, que excede todo entendimento, para que sejais tomados de toda a plenitude de DEUS.”
Quando estamos em CRISTO, estamos arraigados, plantados, alicerçados em amor. Paulo diz que precisamos compreender a altura, a largura, o cumprimento e a profundidade do amor de DEUS. O amor de DEUS não é uma coisa qualquer. Para sermos tomados da plenitude de DEUS, devemos compreender que Ele é amor eterno

Conclusão
O caráter na realidade do homem é o conjunto das qualidades (boas ou más) de um indivíduo e sua personalidade será o manifestar disso em sua vida cotidiana. Depois da queda no Éden houve uma deformação do caráter do homem que fora criado à imagem e semelhança de DEUS. O relacionamento desse homem com DEUS passou a ser de distância e pavor. O relacionamento humano de uns para com os outros passou a ser de inimizades e disputas. O relacionamento com a natureza passou a ser de destruição.
DEUS, através de JESUS e seu sacrifício na cruz nos restaura o caráter perdido por Adão. DEUS nos conduz para a redenção do caráter humano. Assim, pelo novo nascimento há uma transformação do caráter. Também pela exposição à Palavra de DEUS há mudança no caráter. Assim o crente passa a ter um caráter amoroso e santo.

Exibições: 17

Comentar

Você precisa ser um membro de TvMissionaria.org para adicionar comentários!

Entrar em TvMissionaria.org

© 2017   Criado por Gladson e Mary - TvMissionaria.   Ativado por

BANNERS  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço