Você Já Pode Adquirir o CD - Dupla Honra Cantora Mary Leandro FRETE JÁ INCLUSO - Receba na sua Casa Contato - (83) 9 81168227 Wattsapp- (011) 9 9660-2968 O CD da Cantora Mary

Envie Fotos,Vídeos,Mp3,Blogs,Fóruns,Comunidades,Slides,Eventos,e Compartilhe com sua Igreja ,Ministério,Familiares e as Suas Redes Sociais

Aniversários

Não há aniversários hoje

Lição 10, As Manifestações do ESPÍRITO SANTO - Pr Henrique

Lição 10, As Manifestações do ESPÍRITO SANTO
3º Trimestre de 2017 - Título: A Razão da Nossa Fé: Assim Cremos, assim Vivemos
Comentarista: Pr. Pres. Esequias Soares, Assembleia de DEUS, Jundiaí, SP
Complementos, ilustrações e vídeos: Pr. Luiz Henrique de Almeida Silva - 99-99152-0454
Ajuda em http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/donsdoespiritosanto.htm
FIGURAS ILUSTRATIVAS https://ebdnatv.blogspot.com.br/2017/09/figuras-licao-10-as-manifes...

TEXTO ÁUREO
"Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos e a todos os que estão longe: a tantos quantos DEUS, nosso Senhor, chamar." (At 2.39)

VERDADE PRÁTICA
Cremos na atualidade do batismo no ESPÍRITO SANTO e dos dons espirituais distribuídos pelo ESPÍRITO SANTO à Igreja para sua edificação.

LEITURA DIÁRIA
Segunda - At 2.1-4 A descida do ESPÍRITO no dia de Pentecostes
Terça - At 2.33 O batismo no ESPÍRITO SANTO é resultado da obra de CRISTO
Quarta - At 10.44-46 A glossolalia
Quinta - 1 Co 12.1 Não devemos ser ignorantes acerca dos dons espirituais
Sexta - 1 Co 12.7 Os dons espirituais
Sábado - 1 Co 12.4 São muitos os dons espirituais

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Atos 2.1-6; 1 Coríntios 12.1-7
At 2.1 - Cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar; 2 - e, de repente, veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. 3 - E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. 4 - E todos foram cheios do ESPÍRITO SANTO e começaram a falar em outras línguas, conforme o ESPÍRITO SANTO lhes concedia que falassem. 5 - E em Jerusalém estavam habitando judeus, varões religiosos, de todas as nações que estão debaixo do céu. 6 - E, correndo aquela voz, ajuntou-se uma multidão e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua.
1 Co 12.1 - Acerca dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes. 2 - Vós bem sabeis que éreis gentios, levados aos ídolos mudos, conforme éreis guiados. 3 - Portanto, vos quero fazer compreender que ninguém que fala pelo ESPÍRITO de DEUS diz: JESUS é anátema! E ninguém pode dizer que JESUS é o Senhor, senão pelo ESPÍRITO SANTO.
4 - Ora, há diversidade de dons, mas o ESPÍRITO é o mesmo. 5 - E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. 6 - E há diversidade de operações, mas é o mesmo DEUS que opera tudo em todos. 7 - Mas a manifestação do ESPÍRITO é dada a cada um para o que for útil.

OBJETIVO GERAL
Mostrar que o batismo no ESPÍRITO SANTO e os dons espirituais estão disponíveis a todo crente.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Apontar as implicações doutrinárias da descida do ESPÍRITO SANTO;
Explicar a natureza das línguas.
Mostrar o significado e o propósito do batismo no ESPÍRITO SANTO;
Afirmar a atualidade dos dons espirituais
INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Prezado professor, prezada professora, esta lição é uma exposição sobre um dos mais importantes temas da teologia pentecostal: batismo no ESPÍRITO SANTO. Essa doutrina trata de uma experiência bíblica, histórica e atual que ao longo da história do Movimento Pentecostal tem sido amplamente reafirmada.

PONTO CENTRAL - As manifestações do ESPÍRITO SANTO são atuais.

Resumo da Lição 10, As Manifestações do ESPÍRITO SANTO
I - A DESCIDA DO ESPÍRITO SANTO
1. A experiência do Pentecostes.
2. Batismo "no" ESPÍRITO SANTO ou "com o" ESPÍRITO SANTO?
3. Os sinais sobrenaturais.
II - A NATUREZA DAS LÍNGUAS
1. Fonte.
2. A glossolalia.
3. Sua continuação.
III - SIGNIFICADO E PROPÓSITO
1. O batismo no ESPÍRITO SANTO não é sinônimo de salvação.
2. Definição e propósitos.
IV - OS DONS ESPIRITUAIS
1. Os dons espirituais.
2. Os dons são dados aos crentes individualmente.

SÍNTESE DO TÓPICO I - O vento, a visão das línguas e o falar em línguas remontam a descida do ESPÍRITO SANTO em Pentecostes.
SÍNTESE DO TÓPICO II - As línguas do Pentecostes, línguas estranhas, são de natureza sobrenatural.
SÍNTESE DO TÓPICO III - O duplo propósito do batismo no ESPÍRITO remonta a expansão do Evangelho e a capacitação do crente.
SÍNTESE DO TÓPICO IV - Os dons espirituais são dádivas atemporais de DEUS dadas a cada crente.

PARA REFLETIR - A respeito das manifestações do ESPÍRITO SANTO, responda:
Qual sinal sobrenatural ocorrido no dia de Pentecostes que se repete na história da Igreja? A glossolalia.
O que é a glossolalia? É a manifestação das línguas estranhas no batismo no ESPÍRITO SANTO bem como das línguas como um dos dons espirituais.
Qual é a evidência inicial do batismo no ESPÍRITO SANTO? O falar em "outras línguas, conforme o ESPÍRITO SANTO lhes concedia que falassem" (At 2.4), é a evidência inicial do batismo no ESPÍRITO SANTO.
Qual o propósito do batismo no ESPÍRITO SANTO? O seu propósito é capacitar o crente a viver uma vida cristã vitoriosa e, sobretudo, para testemunhar com ousadia sobre a sua fé em CRISTO (At 1.8).
Que são dons espirituais? São manifestações do poder de DEUS que nos capacitam a continuar a missão de CRISTO no mundo e as demonstrações desse poder na vida da Igreja (At 1.8).

Consulte - Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 71, p41.

Resumo Rápido do Pr Henrique da Lição 10, As Manifestações do ESPÍRITO SANTO

Introdução
Nesta lição estaremos abordando a parte do Cremos sobre as manifestações do ESPÍRITO SANTO em meio à Igreja, Falaremos sobre sua vinda no pentecostes, sobre o batismo no ESPÍRITO SANTO, sobre a língua falada como evidência do batismo, sobre o Dom de Línguas e um resumo sobre os Dons do ESPÍRITO SANTO. Também falaremos da atualidade dos dons espirituais.

I - A DESCIDA DO ESPÍRITO SANTO
1. A experiência do Pentecostes.
Assim como a festa de Pentecostes comemorava as colheitas de Israel, a descida do ESPÍRITO SANTO comemorou a colheita de almas para CRISTO.
A função primordial do batismo no ESPÍRITO SANTO é receber poder para pregar o evangelho.
E, estando com eles, determinou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, que, disse ele, de mim ouvistes. Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o ESPÍRITO SANTO, não muito depois destes dias. Mas recebereis a virtude do ESPÍRITO SANTO, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria, e até aos confins da terra. Atos 1:4,5,7,8.
O Batismo no ESPÍRITO SANTO vem do alto, do céu, não se aprende a falar em línguas e não se estuda para falar, acontece de repente.
No primeiro batismo houveram manifestações que não aconteceram mais depois deste dia. Não aconteceu na casa de Cornélio e nem com os doze discípulos em Éfeso e nem em outros batismos que estão registrados e nem os que acontecem hoje. Nem som de vento e nem visão de línguas de fogo se viram mais.
A expressão "Cheios do ESPÍRITO SANTO", em Atos, sempre se refere a transbordar o que se tem dentro. Se refere a falar em línguas.
E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. E todos foram cheios do ESPÍRITO SANTO, e começaram a falar noutras línguas, conforme o ESPÍRITO SANTO lhes concedia que falassem.
Atos 2:2-4
O Batismo no ESPÍRITO SANTO pode trazer duas experiências distintas ao crente.
Batismo no ESPÍRITO SANTO e batismo com fogo. Queremos separar essas duas experiências como batismo e recebimento de uma língua para oração e batismo com fogo e recebimento de um dom do ESPÍRITO SANTO, junto com a língua de oração. Já vi e orei por mais de 2 mil pessoas durante meu tempo de crente. Percebo que alguns recebem somente o batismo no ESPÍRITO SANTO e falam em línguas, mas alguns recebem o batismo e recebem junto algum dom do ESPÍRITO SANTO.
...ele vos batizará com o ESPÍRITO SANTO e com fogo" (Mt 3.11b).
"Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o ESPÍRITO SANTO, não muito depois destes dias" (At 1.5).
E todos foram cheios do ESPÍRITO SANTO, e começaram a falar noutras línguas, conforme o ESPÍRITO SANTO lhes concedia que falassem. Atos 2. 4. AQUI É SÓ A LÍNGUA DO BATISMO, OU DE ORAÇÃO.
Como, pois, os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos? Atos 2.8 - AQUI TEM JUNTO COM AS LÍNGUAS O DOM DE FALAR NA LÍNGUA ESTRANGEIRA (DOM DE LÍNGUAS OU DE VARIEDADE DE LÍNGUAS).
Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no ESPÍRITO SANTO, Judas 1.20 - ORAR EM LÍNGUAS EDIFICA O CRENTE - O FORTALECE.
O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo... 1 Coríntios 14:4a - ORAR EM LÍNGUAS EDIFICA O CRENTE - O FORTALECE
QUEM BATIZA NO ESPÍRITO SANTO É JESUS - ...ele vos batizará com o ESPÍRITO SANTO e com fogo" (Mt 3.11).
A experiência de Cornélio e seus familiares que receberam o batismo no ESPÍRITO SANTO está vinculada ao que disse JESUS e Pedro reconhece.
E lembrei-me do dito do Senhor, quando disse: João certamente batizou com água; mas vós sereis batizados com o ESPÍRITO SANTO. Atos 11:16

Só este versículo coloca por terra a doutrina antipentecostal das igrejas da reforma como Presbiteriana e outras que são cessacionistas (Não creem na atualidade do batismo e dos dons)
Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe, a tantos quantos DEUS nosso Senhor chamar. Atos 2:39

2. Batismo "no" ESPÍRITO SANTO ou "com o" ESPÍRITO SANTO?
As duas traduções são legítimas à luz da gramática grega e aceitáveis de acordo com o contexto.
A ideia de batismo no Novo Testamento é de imersão, submersão (Rm 6.3,4; Cl 2.12).
O Batismo no Antigo Testamento trazia a ideia de lavar purificando. Trazia a mensagem e arrependimento de pecados. João usva o batismo para preparar o povo para a vinda do Messias.
No Novo Testamento o Batismo traz a ideia de morrer, ser sepultado. Traz a ideia de uma nova vida em CRISTO. compromisso com a Igreja e DEUS.
Perguntou-lhes, então: Em que sois batizados então? E eles disseram: No batismo de João. Mas Paulo disse: Certamente João batizou com o batismo de arrependimento, dizendo ao povo que cresse no que após ele havia de vir, isto é, em JESUS CRISTO. E os que ouviram foram batizados em nome do Senhor JESUS. E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o ESPÍRITO SANTO; e falavam línguas, e profetizavam. E estes eram, ao todo, uns doze homens. Atos 19:3-7
De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como CRISTO foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. Romanos 6:4.

Em português, a melhor tradução é batismo no ESPÍRITO SANTO.
Seria uma imersão no ESPÍRITO SANTO. Uma submissão total ao seu comando.
Quando recebemos o ESPÍRITO SANTO na conversão, não falamos em línguas porque o ESPÍRITO SANTO não está no controle ainda de nossa vida.
Tiago diz: "Porque toda a natureza, tanto de bestas feras como de aves, tanto de répteis como de animais do mar, se amansa e foi domada pela natureza humana; Mas nenhum homem pode domar a língua. É um mal que não se pode refrear; está cheia de peçonha mortal." Tiago 3:7,8.
Para falarmos em línguas até nossa língua terá que ser dominada pelo ESPÍRITO SANTO, ai falaremos numa língua que o ESPÍRITO SANTO nos conduzirá a falar.
Nesta hora até nossa língua estará debaixo do controle do ESPÍRITO SANTO. Assim somos batizados e falamos numa linguagem do ESPÍRITO SANTO.

3. Os sinais sobrenaturais.
O som como de um vento (At 2.2),
e, de repente, veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados (Atos 2.2)
Não havia vento, havia som como de um vento - Isso indica que o vento não era literal, Físico, mas sobrenatural. JESUS já havia assoprado literalmente sobre os discípulos o ESPÍRITO SANTO. Agora JESUS assopra do céu sobre eles e eles são batizados.
E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o ESPÍRITO SANTO. João 20:22
JESUS mencionou o vendo invisível.
O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do ESPÍRITO. João 3:8

A visão das línguas repartidas como que de fogo (2.3)
Foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles.
Como que de fogo significa que foi uma visão espiritual. Não foi literal. Pode até ser que ainda ocorra tanto o som como o fogo, mas não existiu mais a revelação disso, pois não foi mais necessário.
Também diz que cada um tinha uma lingua sobre si indicandoi a individualidade do batismo.

O falar em línguas (2.4).
Quando recebemos o ESPÍRITO SANTO na conversão, não falamos em línguas porque o ESPÍRITO SANTO não está no controle ainda de nossa vida.
Tiago diz: "Porque toda a natureza, tanto de bestas feras como de aves, tanto de répteis como de animais do mar, se amansa e foi domada pela natureza humana; Mas nenhum homem pode domar a língua. É um mal que não se pode refrear; está cheia de peçonha mortal." Tiago 3:7,8.
Para falarmos em línguas até nossa língua terá que ser dominada pelo ESPÍRITO SANTO, ai falaremos numa língua que o ESPÍRITO SANTO nos conduzirá a falar.
Nesta hora até nossa língua estará debaixo do controle do ESPÍRITO SANTO. Assim somos batizados e falamos numa linguagem do ESPÍRITO SANTO. ELE é quem escolhe a língua que falaremos e podemos noptar que dificilmente encontramos alguém que fale o mesmo tipo de língua que falamos.
Essa Linguagem do batismo não é para ser entendida nem por nós mesmos e nem por outras pessoas - Só DEUS entende. é uma linguagem de oração para edificação.
Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a DEUS; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios. 1 Coríntios 14:2.

Quem tem dom de línguas e fala numa língua para ser interpretada deve orar para que ele mesmo a interprete.
Por isso, o que fala em língua desconhecida, ore para que a possa interpretar. 1 Coríntios 14:13

FOGO - Nem sempre fogo indica juízo.
Quando os reformadores usaram a regra de pegar o versículo seguinte para intrepretar esse versículo se enganaram no entendimento. Se essa regra fosse obrigatória então o batismo mencionado em Marcos 16 seria batismo no ESPÍRITO SANTO. Quem crer e for batizado será salvo Mc 16.16. Sabemos que somos salvos pela graça e não por sermos batizados.
A visão não era fogo, mas lembrava o fogo de DEUS (Êx 3.2; 1 Rs18.38).
E apareceu-lhe o anjo do Senhor em uma chama de fogo do meio duma sarça; e olhou, e eis que a sarça ardia no fogo, e a sarça não se consumia. Êxodo 3:2
...ele vos batizará com o ESPÍRITO SANTO, e com fogo. Mateus 3:11b
Vimos que o batismo no ESPÍRITO SANTO pode vir antes do batismo nas águas e até mesmo antes da confissão de fé. DEUS sonda os corações..
E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o ESPÍRITO SANTO sobre todos os que ouviam a palavra. E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do ESPÍRITO SANTO se derramasse também sobre os gentios. Porque os ouviam falar línguas, e magnificar a DEUS. Atos 10:44-46.

Batismo com ou no ESPÍRITO SANTO e com fogo pode significar batismo e capacitação com um dom na mesma manifestação sobrenatural.
Fogo desceu no dia da inauguração do templo e também para confirmação de DEUS para Elias em outros muitos casos. Nem sempre fogo é juízo. Na prática, e eu tenho muita prática em orar por pessoas e elas serem batizadas (mais de mil pessoas), o que acontece é que algumas são batizadas e apenas falam em línguas (a maioria), mas alguns falam em línguas e recebem já um dom do ESPÍRITO SANTO, podendo ser profecia, dom de variedade de línguas, curas, milagres, etc... Foi o caso dos apóstolos no pentecostes.

II - A NATUREZA DAS LÍNGUAS
1. Fonte.
Veja que as línguas vieram do céu, de DEUS. veja que é resultado do enchimento e quem concede é o ESPÍRITO SANTO.
e, de repente, veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados. 3 - E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. 4 - E todos foram cheios do ESPÍRITO SANTO e começaram a falar em outras línguas, conforme o ESPÍRITO SANTO lhes concedia que falassem.

As línguas do Pentecostes eram sobrenaturais, "outras línguas, conforme o ESPÍRITO SANTO lhes concedia que falassem" (At 2.4). O termo grego para "outras" aqui é héterais, de héteros, "outro de tipo diferente". Na verdade deveríamos dizer Líguas espirituais.
A fonte delas é o próprio ESPÍRITO SANTO.
O ESPÍRITO SANTO Fala - servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o ESPÍRITO SANTO: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado. Atos 13:2
"cada um os ouvia falar em sua própria língua" (2.6). Lucas repete essa informação por mais duas vezes (vv.8,11). E, no versículo 11, ele acrescenta: [...] "Todos os temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de DEUS".
Falar em línguas é muitas vezes mencionado por Lucas e Paulo na Bíblia.
Portanto, irmãos, procurai, com zelo, profetizar, e não proibais falar línguas. 1 Coríntios 14:39
Por isso, o que fala em língua desconhecida, ore para que a possa interpretar. 1 Coríntios 14:13
Dou graças ao meu DEUS, porque falo mais línguas do que vós todos. 1 Coríntios 14:18
Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a DEUS; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios. 1 Coríntios 14:2
E todos foram cheios do ESPÍRITO SANTO, e começaram a falar noutras línguas, conforme o ESPÍRITO SANTO lhes concedia que falassem. Atos 2:4
Porque os ouviam falar línguas, e magnificar a DEUS. Atos 10:46
E eu quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis; porque o que profetiza é maior do que o que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação. 1 Coríntios 14:5
O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja. 1 Coríntios 14:4
E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o ESPÍRITO SANTO; e falavam línguas, e profetizavam. Atos 19:6
Têm todos o dom de curar? falam todos diversas línguas? interpretam todos? 1 Coríntios 12:30
Porque, se eu orar em língua desconhecida, o meu espírito ora bem, mas o meu entendimento fica sem fruto. 1 Coríntios 14:14
Como, pois, os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos? Atos 2:8
E, se alguém falar em língua desconhecida, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e por sua vez, e haja intérprete. 1 Coríntios 14:27
Cretenses e árabes, todos nós temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de DEUS. Atos 2:11

Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, ouvindo que Samaria recebera a palavra de DEUS, enviaram para lá Pedro e João. Os quais, tendo descido, oraram por eles para que recebessem o ESPÍRITO SANTO (Porque sobre nenhum deles tinha ainda descido; mas somente eram batizados em nome do Senhor JESUS). Então lhes impuseram as mãos, e receberam o ESPÍRITO SANTO. E Simão, vendo que pela imposição das mãos dos apóstolos era dado o ESPÍRITO SANTO, lhes ofereceu dinheiro, Dizendo: Dai-me também a mim esse poder, para que aquele sobre quem eu puser as mãos receba o ESPÍRITO SANTO. Atos 8:14-19

2. A glossolalia.
É a manifestação das línguas estranhas no batismo no ESPÍRITO SANTO bem como das línguas como um dos dons espirituais. Trata-se um termo técnico de origem grega glossa, "língua, idioma", e de lalía, "modo de falar" (Mt 26.73), conjugado à "linguagem" (Jo 8.43), substantivo derivado do verbo grego lalein, "falar". A expressão lalein glossais, "falar línguas" (1 Co 14.5), é usada no Novo Testamento para indicar "outras línguas". É importante saber que as línguas manifestas no dia de Pentecostes são as mesmas que aparecem na lista dos dons espirituais (1 Co 12.10,28; 14.2). Ambas são de origem divina e sobrenatural, mas são diferentes apenas quanto à função.

Atos 22.2 Ora, quando ouviram que lhes falava em língua hebraica, guardaram ainda maior silêncio. E ele prosseguiu...
διαλεκτος dialektos (Strong Português)
1) conversação, fala, discurso, linguagem
2) língua ou a linguagem própria de cada povo

1 Co 14.2 Porque o que fala em língua não fala aos homens, mas a DEUS; pois ninguém o entende; porque em espírito fala mistérios.
Quando se fala em línguas do ESPÍRITO SANTO então a Palavra é:
γλωσσα glossa (Strong Português)
idioma ou dialeto usado por um grupo particular de pessoas, diferente dos usados por outras nações.

A glossolalia foi um fenômeno de comunicação que marcou a difusão do Cristianismo a partir da festa de Pentecostes. Essa era uma das três festas fixas dadas a Israel por DEUS no Antigo Testamento (Êx 23.14-17; 34.18-23), junto com a Festa dos Pães Ásimos e a Festa dos Tabernáculos. Marcada por ser uma festa agrícola, era também chamada de Festa das Colheitas (de grãos) ou das Semanas. O termo pentecostes é uma palavra de origem grega cujo significado literal é cinquenta, o que deu à festa o seu nome porque se dava no quinquagésimo dia depois da Páscoa. Quanto ao fenômeno, em si, doravante conhecido por Pentecostes, conforme narrado na Bíblia, aconteceu na cidade de Jerusalém, exatamente cinquenta dias depois da comemoração da Páscoa (ca. de 30 d. C.), i. e., no dia de Pentecostes (At 2,1; cf. 20,16; 1 Co 16,8). O evento inaugural está registrado em Atos 2,1-4.
A experiência sobrenatural vivida pelos apóstolos está aí relatada com símbolos misteriosos como fogo, vento forte e ruídos intensos. Além disso, aparece a figura das outras línguas (Gr. glossa), linguagem na qual falaram como resultado do processo em andamento. Kürzinger (1971) acredita que, com base na palavra glossa, i. e., em outras línguas, pode-se dizer que o ESPÍRITO se revelou nas línguas de fogo e capacitou os discípulos a falar idiomas estranhos, ocorrendo simultaneamente dois fenômenos: o milagre de ouvir e o milagre de falar. Os apóstolos falavam línguas estranhas aos ouvintes e esses, preparados pelo ESPÍRITO, puderam entender em seus idiomas pátrios, “as grandezas de DEUS” (At 2, 11) então proferidas pelos falantes. Os ouvintes em questão eram judeus de diversas partes do Império Romano que estavam reunidos em dado local na cidade de Jerusalém para uma das principais celebrações festivas da cultura judaica, a festa de Pentecostes. Foi um momento oportuno, pois a manifestação do ESPÍRITO SANTO alcançou um grande número de pessoas, tanto as que viviam em Jerusalém como também as de outras partes do mundo ali reunidas. Essas pessoas, além de viverem a experiência, se tornariam testemunhas vivas desse acontecimento.
No relato do livro de Atos os Apóstolos, por ordem de JESUS, os cristãos esperavam pelo ESPÍRITO SANTO (cf. Lc 24,45-49; At 1,4-5). Mas, certamente, eles não sabiam o que estava para acontecer. Quando o ESPÍRITO SANTO se manifestou, todos receberam o poder de falar em outras línguas. Nessa manifestação, houve uma grande admiração por parte das pessoas que ouviam os ensinamentos de uma nova doutrina em seu próprio idioma, e ainda pelo fato de serem transmitidos por pessoas simples do povo que, a partir daquele momento, falavam com eloquência e autoridade sobre o assunto; afinal, os apóstolos sabiam do que falavam por serem eles mesmos testemunhas de toda a história. A maioria dos apóstolos não possuía nenhum tipo de leitura ou estudo, por isso a admiração das pessoas. Com certeza, elas perguntavam umas às outras como poderiam os apóstolos e outros presentes se comunicarem usando de uma persuasão tão forte ao ponto de convencer cerca de três mil pessoas (At 2,41) a aceitarem uma nova fé? Havia uma convicção nos ensinamentos de CRISTO transmitidos por parte dos apóstolos que era contagiante. De fato, eles estavam prontos para dar o testemunho de que foram incumbidos; estavam prontos a comunicá-lo ao mundo. A linguagem e a comunicação em Pentecostes De todos os códigos utilizados pelo homem para expressar suas impressões, para representar coisas, seres, ideias, sem dúvida alguma o mais importante é a língua. Os falantes de uma língua adquirem natural e gradativamente o conhecimento necessário para usá-la. O uso que cada indivíduo faz da língua depende de várias circunstâncias: do que vai ser falado e de que forma, do contexto, do nível social e cultural de quem fala e de para quem se está falando (Terra, 2004, p.17). É uma entidade autônoma que tem o seu lugar nas comunicações e deve ser vista da perspectiva dos teóricos da linguagem e da comunicação. Trata-se então de “(...) um sistema de signos, constituído pela associação de imagens auditivas a conceitos determinados” (Rabaça; Barbosa, 2001, p. 429). Se a línguaé um sistema de signos, pode-se identificar as unidades deste sistema etc. Dentre eles (sistemas vocais, escritos, visuais, fisionômicos, sonoros, gestuais etc.) armazenados na língua está a palavra, aquela “Série de caracteres ou de elementos binários, armazenada numa localização de memória e capaz de ser tratada como uma unidade” (Rabaça; Barbosa, 2001, p. 540). De fato, as línguas são unidades complexas compostas de palavras. As palavras sujeitam-se à articulação da própria linguagem. E a linguagem é um recurso usado pelo homem para se comunicar; é um instrumento pelo qual os homens estabelecem vínculos no tempo e determinam os tipos de relações que mantêm entre si; elas tornam possível o desenvolvimento e a transmissão de culturas, bem como o funcionamento eficiente e o controle dos grupos sociais.
O impacto do fenômeno de Pentecostes na comunidade cristã O homem é um ser social, necessita comunicar-se, depende de outrem e neste contexto a comunicação faz a interação entre ele e o outro e entre eles e os demais. E o surgimento da comunidade cristã primitiva bem como sua trajetória se dão pelo poder do ESPÍRITO enviado cujo sinal distintivo é o fenômeno da glossolalia, i. e., a igreja começa e continua sob a comunicação mediada pelo ESPÍRITO SANTO. No exame do evento do Pentecostes viu-se o fenômeno de uma comunicação feita ao mesmo tempo em vários idiomas e o resultado espetacular de entendimento e de convencimento de que tudo aquilo que estava sendo dito era, sem dúvida, uma nova verdade sendo descoberta. A partir desse dia começaram as pregações e o trabalho de várias pessoas envolvidas no ministério de JESUS. Enquanto eles pregavam a palavra conforme os ensinos de JESUS, seus seguidores se sentiam preparados para a sua volta. As comunidades foram se formando e vivendo com um só objetivo que era de pregar o evangelho. Havia união entre eles; além disso, os envolvidos no seu ministério compartilhavam tudo o que possuíam, repartindo e dividindo o pão de cada dia (At 2,44; 4,32). Tudo isso refletia a eficiência da comunicação de JESUS. Em Atos dos Apóstolos, com o surgimento das primeiras comunidades, fica notório o impacto grandioso da linguagem e comunicação feitas por JESUS, pois as comunidades viviam plenamente os seus ensinamentos. É simbólica a manifestação do ESPÍRITO SANTO usando línguas de fogo sobre a cabeça de cada um. Trata-se de uma revelação de que através da língua, em todos os seus significados, DEUS alcançaria os corações humanos. A comunicação oral, escrita, por gestos, sinais, virtuais ou outras variantes que possui, tem sido o meio mais usado para levar o evangelho às pessoas que não o conhecem. Os apóstolos cumpriram o compromisso feito com JESUS, ao seguirem suas instruções e principalmente seu último pedido, antes de subir aos céus, que foi a divulgação do Evangelho. A repercussão na época sobre os acontecimentos em Jerusalém, durante a festa da Páscoa, abriu caminhos para a nova fé. Os relatos bíblicos não apresentam isso de forma clara, mas quando são mencionadas pessoas de várias nacionalidades presentes naquela ocasião, interpreta-se que cada uma delas, provavelmente, transmitiu a mensagem ouvida para as pessoas de suas regiões, pessoas de seu convívio, suas famílias e amigos. Agora no século XXI está claro o quanto a comunicação foi eficaz. De fato, a nova fé, surgida naqueles dias, tomou proporções gigantescas e continua até hoje. A comunicação foi o fator principal para a divulgação do Cristianismo. No relato bíblico em Atos dos Apóstolos o fenômeno da glossolalia marca o início do Cristianismo. Analisando a narrativa, a comemoração do dia de Pentecostes era uma festa tradicional que reunia muitas pessoas. A manifestação do ESPÍRITO SANTO aconteceu num momento apropriado permitindo assim que as pessoas ali presentes levassem os seus testemunhos de uma nova fé para outras nações. Todo o cenário conspirou a favor dessa divulgação. /http://www.ufjf.br/sacrilegens/files/2012/04/9-1-13.pdf/

3. Sua continuação.
A Continuação do falar em línguas em Atos, após o Pentecostes, acontece principalmente em Atos 8.18 (Simão quer comprar), 10.46 (Cornélio e família) e 19.6 (12 irmãos de Éfeso).
O batismo com a evidência do falar em línguas e os dons são importantíssimos para nossos dias e só vão cessar no dia do arrebatamentoi da Igreja, quando seremos transformados em seres totalmente espirituais.
Ai os dons não serão mais necessários. No céu não há doença para ser curada. Não precisaremos ouvir uma mensagem de DEUS dada por um irmão, mas será dada pelo próprio DEUS, etc....
Os sinais, prodígios e maravilhas (manifestações do ESPÍRITO SANTO) têm os 3 principais propósitos hoje:
1- Atrair multidôes para ouvir o evangelho e se converterem
Atos 2.41 De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e naquele dia agregaram-se quase três mil almas. (Pentecostes).
Atos 4.4 Muitos, porém, dos que ouviram a palavra creram, e chegou o número desses homens a quase cinco mil. (Porta Formosa).
2- Confirmar a pregação e o ensino do evangelho.
Marcos 16.20 E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém.
3- Autenticar o ministério do ministro.
Os sinais do meu apostolado foram manifestados entre vós com toda a paciência, por sinais, prodígios e maravilhas. 2 Coríntios 12:12 (Ministérios aprovados por DEUS).

O falar em "outras línguas, conforme o ESPÍRITO SANTO lhes concedia que falassem" (At 2.4), é a evidência inicial do batismo no ESPÍRITO SANTO.
Todos os que são batizados no ESPÍRITO SANTO falam em línguas espirituais ou estranhas, é um sinal externo do poder recebido. É um sinal do domínio do ESPÍRITO SANTO sobre o crente, pois até o membro mais difícil de ser domado nele, a língua, agora é dominada pelo ESPÍRITO SANTO que fala na língua que deseja.

Podemos falar pelo menos 4 tipos de línguas diferentes - Veja a importância do Dom de Línguas em nossos dias.
a- Língua do batismo.
Não a entendemos e as pessoas também não entendem. Só DEUS compreende. Serve para oração no ESPÍRITO e nos edificar.
1 Coríntios 14.2 Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a DEUS; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios.
1 Coríntios 14.4 O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja.
Judas 1.20 Mas vós, amados, edificando-vos a vós mesmos sobre a vossa santíssima fé, orando no ESPÍRITO SANTO.

b- Língua para falar com estrangeiro.
Atos 2.8 Como, pois, os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos?

c- Língua para falar com determinada pessoa, ou língua para ser interpretada.
Na igreja, muitas vezes alguém fala em língua e só uma pessoa a entende. Pode ser umam mensagem só para ela mesma ou pode ser para a igreja toda.
Que fareis pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.
E, se alguém falar em língua desconhecida, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e por sua vez, e haja intérprete. 1 Coríntios 14:26,27

d- Língua para intercessão.
Romanos 8.26 E da mesma maneira também o ESPÍRITO ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo ESPÍRITO intercede por nós com gemidos inexprimíveis.

Não é permitido a nenhum líder proibir um crente de falar em línguas. O líder deve ensinar a respeito para que não haja desordem.
1 Co 14.39 Portanto, irmãos, procurai, com zelo, profetizar, e não proibais falar línguas. 40 Mas faça-se tudo decentemente e com ordem.

III - SIGNIFICADO E PROPÓSITO
1. O batismo no ESPÍRITO SANTO não é sinônimo de salvação.
Em quem também vós estais, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação; e, tendo nele também crido, fostes selados com o Espírito Santo da promessa; O qual é o penhor da nossa herança, para redenção da possessão adquirida, para louvor da sua glória. Efésios 1:13,14
Veja que ouvimos a pregação da palavra de DEUS, o evangelho de nossa salvação, cremos, depois fomos selados. Todos os salvos têm o ESPÍRITO SANTO quando se convertem.
Os apóstolos o receberam quando JESUS assoprou sobre eles (E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o ESPÍRITO SANTO. João 20:22).
Veja que os apóstolos são salvos, são filhos de DEUS, antes de serem batizados no ESPÍRITO SANTO.
O Batismo No ESPÍRITO SANTO Não É Sinônimo De Salvação. O batismo é revestimento de poder para pregação do evangelho e os dons são capacitações para o mesmo fim.

A orientação para ser salvo não abrange o batismo no ESPÍRITO SANTO.
Rm 10.9 A saber: Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo.
A salvação é pela graça, sem mereciemnto humano.
Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Efésios 2:8

BATISMO - ORIGINAL GREGO DIZ SUBMERGIR - Strong Português) - βαπτιζω baptizo - BATISMO SÓ COM SUBMERSÃO.
1) mergulhar repetidamente, imergir, submergir (de embarcações afundadas)
2) limpar megulhando ou submergindo, lavar, tornar limpo com água, lavar-se, tomar banho
3) submergir

Aspersão (Strong Português) - ραντισμος rhantismos
1) aspersão (purificação)
1a) sangue da aspersão
1a1) i.e., ungido pela aspersão (servindo para purificar)

ENGANO ROMANO PENSAR QUE BATISMO, QUE SIGNIFICA SEPULTAMENTO NO NOVO TESTAMENTO, SEJA IGUAL A ASPERSÃO
ASPERSÃO É PARA PURIFICAÇÃO E NÃO PARA SEPULTAMENTO - SEPULTAMENTO SE ENTERRA DEBAIXO DE ALGUMA COISA.
Sepultados com ele no batismo, nele também ressuscitastes pela fé no poder de DEUS, que o ressuscitou dentre os mortos. Colossenses 2:12

2. Definição e propósitos.

O batismo no ESPÍRITO SANTO é o recebimento de poder espiritual para realizar a obra da expansão do Evangelho em todo o mundo (Lc 24.46-49). O seu propósito é capacitar o crente a viver uma vida cristã vitoriosa e, sobretudo, para testemunhar com ousadia sobre a sua fé em CRISTO (At 1.8). É um revestimento de poder para viver a vida regenerada, um poder espiritual que contribui para a edificação interior da vida cristã do crente e que o ajuda quando a mente não pode fazê-lo.
Os Dons Espirituais que são listados por Paulo em 1 Coríntios 12 são capacitações do ESPÍRITO SANTO dadas ao crente para evangelizar e edificar o corpo de CRISTO.
OS DONS ESPIRITUAIS - Pr. Henrique
1. Os dons espirituais.
São manifestações do poder de DEUS que nos capacitam a continuar a missão de CRISTO no mundo e as demonstrações desse poder na vida da Igreja (At 1.8). A Igreja não se sustenta sozinha, por isso o Senhor JESUS enviou o ESPÍRITO SANTO (Jo 14.16-18). Há pelo menos três listas desses dons (Rm 12.6-8; 1 Co 12.8-10,28-30), embora não ousamos dizer que sejam apenas esses, pois não existe uma lista exaustiva deles no Novo Testamento.

DONS DE REVELAÇÃO - DONS DE PODER - DONS DE INSPIRAÇÃO.

1- DONS DE REVELAÇÃO (REVELAM ALGO OCULTO OU DESCONHECIDO SOBRENATURALMENTE).

1.1. Palavra de sabedoria:
Palavra= pequena parte da sabedoria de DEUS; acontecimento futuro, só DEUS sabe; tem a ver com a onisciência de DEUS. JESUS sabia todas as cosias que estavam por vir. O profeta Ágabo (novo testamento tem profeta) revelava uma seca na Judéia que aconteceu realmente pouco tempo depois e a prisão de Paulo, tudo no futuro.
Aqui, estamos estudando sobre revelações futurísticas que são dadas pelo ESPÍRITO SANTO, de repente, sem um prévio aviso ou estudo.
Esta revelação pode ser dada por meio de uma visão, de um sonho, ou por meio de uma voz escutada também.

Exemplos:
JESUS:
"Daquele dia e hora, porém, ninguém sabe, nem os anjos do céu, nem o Filho, senão só o Pai. Pois como foi dito nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem. Porquanto, assim como nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos; assim será também a vinda do Filho do homem. Então, estando dois homens no campo, será levado um e deixado outro; estando duas mulheres a trabalhar no moinho, será levada uma e deixada a outra. Vigiai, pois, porque não sabeis em que dia vem o vosso Senhor; sabei, porém, isto: se o dono da casa soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa. Por isso ficai também vós apercebidos; porque numa hora em que não penseis, virá o Filho do homem." (Mt 24: 36-44)

Exemplo em Atos dos apóstolos:
Profeta Ágabo a respeito de uma grande fome
Atos 11:28 e levantando-se um deles, de nome Ágabo, dava a entender pelo ESPÍRITO, que haveria uma grande fome por todo o mundo, a qual ocorreu no tempo de Cláudio.
Profeta Ágabo a respeito de Paulo
Atos 21:11 e, vindo ter conosco, tomando o cinto de Paulo, ligando com ele os próprios pés e mãos, declarou: Isto diz o ESPÍRITO SANTO: Assim os judeus, em Jerusalém, farão ao dono deste cinto e o entregarão nas mãos dos gentios.
Paulo em viagem para Roma
"Atos 27.34 Rogo-vos, portanto, que comais alguma coisa, porque disso depende a vossa segurança; porque nem um cabelo cairá da cabeça de qualquer de vós.".
Paulo sobre arrebatamento:
I Co 15:51 "Eis aqui vos digo um mistério: Nem todos dormiremos mas todos seremos transformados".

Um exemplo aqui de Palavra de Sabedoria no AT poderia ser II Reis 3.16, 20:
Eliseu, solicitou a presença de um músico. Queria enlevar o espírito. Sentir-se inspirado: "E sucedeu que, tocando o músico, veio sobre ele a mão do Senhor. E disse: "Assim diz O Senhor, fazei neste vale, muitas covas".
"E sucedeu que, pela manhã, oferecendo-se a oferta de alimentos, eis que vinham as águas pelo caminho de Edom; e a terra se encheu de água".

1.2. Palavra de conhecimento ou da ciência:
Palavra = pequena parte do conhecimento de DEUS, revelação de coisa conhecida; tem a ver com onipresença de DEUS. (pode ser coisa conhecida por pessoas em outra parte ou localidade, que é revelada aqui onde estamos). JESUS via Natanael debaixo de uma figueira sem nem mesmo estar na mesma cidade. Eliseu sabia todas as estratégias de guerra do inimigo sem nem mesmo estar perto de seu acampamento.

Exemplos:
JESUS:
Jo 1.48 Perguntou-lhe Natanael: Donde me conheces? Respondeu-lhe JESUS: Antes que Felipe te chamasse, eu te vi, quando estavas debaixo da figueira.
João 4:16-19 JESUS disse à mulher samaritana: "Vai, chama o teu marido e vem cá. A mulher respondeu, e disse: Não tenho marido. Disse-lhe JESUS: Disseste bem: Não tenho marido; porque tiveste cinco maridos, e o que agora tens não é teu marido; isso disseste com verdade. Disse-lhe a mulher: Senhor, vejo que és profeta"

Eliseu sobre conversas escondidas:
2 Rs 6.12 E disse um dos servos: Não, ó rei meu senhor; mas o profeta Eliseu, que está em Israel, faz saber ao rei de Israel as palavras que tu falas no teu quarto de dormir.
Exemplo em Atos dos apóstolos:
Pedro, Ananias e Safira
Atos 5.4 “Enquanto o possuías, não era teu? E vendido, não estava o preço em teu poder? Como, pois, formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a DEUS”.

1.3. Discernimento de espíritos:
Saber de onde vem e o que está operando numa pessoa. JESUS enxergava a fé dentro das pessoas. Tem a ver com a onipotência de DEUS (Aqui se expulsa demônios e se vence forças e idéias malignas). Paulo enxergou um demônio falando a verdade a seu respeito, mas com o intuito de ganhar crédito para suas adivinhações.

Exemplo:
JESUS:
"E JESUS, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Filho, perdoados são os teus pecados."(Mc 2:5).

Exemplo em Atos dos apóstolos:
Paulo e a pitonisa:
" E fazia isto por muitos dias. Mas Paulo, perturbado, voltou-se e disse ao espírito: Eu te ordeno em nome de JESUS CRISTO que saias dela. E na mesma hora saiu."(At 16:18).

Para julgar profecias esse dom é imprescindível.
1Co 14.26 - "E falem dois ou três profetas, e os outros julguem".
O julgamento de manifestações espirituais é uma ordenança bíblica. O apóstolo João escreveu: "Amados, não creiais em todo espírito, mas provai se os espíritos são de DEUS, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo"(1Jo 4.1). O discernimento é uma necessidade para a igreja dos dias atuais, pois há um verdadeiro bombardeio de modismos doutrinários, heresias e misticismos antibíblicas. Em meio a essa confusão da espiritualidade pós-moderna, a "profecia", ou melhor, a profetada é um dos meios em que muitas heresias têm sido gerada.
Como saber se determinada manifestação espiritual vem do ESPÍRITO de DEUS, do espírito humano ou de Satanás? Somente com o discernimento dado pelo ESPÍRITO SANTO.

Esse dom também tem a ver com o discernimento para se distinguir a fonte do falar em línguas espirituais (ou estranhas).
- se aquele que fala em línguas está falando na carne (fingindo ser batizado, ou aquele que aprendeu a repetir palavras como se fossem em línguas espirituais),
- se aquele que fala em línguas está falando de DEUS (foi realmente batizado)
- ou se fala imitações de Satanás, através de demônios que imitam o falar em línguas verdadeiro.

A própria pregação e/ou ensino deve ser ouvida e julgada para se discernir entre a pregação/ensino que vem de DEUS ou a que vem do homem ou a que vem do Diabo.

Mediante este dom o ESPÍRITO SANTO capacita o crente de discernir a presença de espíritos malignos em pessoas ou próximo de pessoas ou ver os espíritos enquanto operam malvadamente.Existem espíritos de vários generos, isto é, ocupados a fazer várias formas de mal. Existem espíritos que provocam mudez e surdez como aquele expulso daquele menino epiléptico por JESUS, de fato JESUS lhe disse: "ESPÍRITO mudo e surdo, eu te ordeno: Sai dele, e não entres mais nele" (Mar. 9:25). De modo que nestes casos para que a cura se faça é necessário discernir o espírito ou os espíritos que provocam as doenças para depois expulsá-lo ou expulsá-los em nome de CRISTO JESUS. Existem espíritos enganadores que estão ocupados a enganar; Paulo diz de fato que em dias vindouros "alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores…." (1 Tim. 4:1). Destes espíritos existem já muitos no seio do povo de DEUS; mediante eles toda a sorte de falsa doutrina é ensinada a certos crentes. Existem espíritos que fazem sinais e prodígios; João viu alguns deles em visão: "E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta, vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs. Porque são espíritos de demônios, que operam sinais; os quais vão ao encontro dos reis de todo o mundo, para os congregar para a batalha do grande dia do DEUS Todo-Poderoso" (Ap. 16:13-14).

2- DONS DE PODER (DÃO PODER PARA SE FAZER ALGO SOBRENATURAL).
2.1. Fé:
Para crer no impossível (temos fé natural, sobrenatural e espiritual), precisamos de fé para comer (pode estar envenenado), para andar no meio da rua (pode ser atropelado), para viajar de avião (pode cair), para adorar a DEUS (Não estamos vendo-o), para crer em milagres sem os ver. Don de fé é acreditar que o impossível de acontecer já aconteceu. É impossível que alguém que já morreu torne a viver.
Ex: JESUS: "E, tendo dito isso, clamou em alta voz: Lázaro, vem para fora!(Jo 11: 43)
Paulo: "Tendo Paulo descido, debruçou-se sobre ele e, abraçando-o, disse: Não vos perturbeis, pois a sua alma está nele."(At 20:10)
NASCERIA UM FILHO DE UM CASAL EM QUE O HOMEM TEM 100 ANOS E A MULHER 90 ANOS? ABRAÃO CREU ASSIM MESMO. PODERIA ALGUÉM MATAR UM FILHO E DEPOIS VOLTAR PARA CASA COM ESTE FILHO VIVO? ABRAÃO CREU; POR ISSO FOI JUSTIFICADO PELA SUA FÉ EM DEUS.

2.2. Dons de curar:
Dons no plural, alguns são usados para certos tipos de doenças, NENHUMA PESSOA É USADA PARA CURAR TODOS OS TIPOS DE DOENÇA.
Ex: JESUS: "Mas ele, conhecendo-lhes os pensamentos, disse ao homem que tinha a mão atrofiada: Levanta-te, e fica em pé aqui no meio. E ele, levantando-se, ficou em pé."(Lc 6:8)
Paulo: "Aconteceu estar de cama, enfermo de febre e disenteria, o pai de Públio; Paulo foi visitá-lo, e havendo orado, impôs-lhe as mãos, e o curou."(At 28:8); "Erasto ficou em Corinto; a Trófimo deixei doente em Mileto."(2Tm 4:20). PAULO NÃO CUROU SEU COMPANHEIRO TRÓFIMO.

2.3. Operação de Maravilhas ou Milagres:
Mudança na natureza, MUDA O QUE ERA NATURAL.
EX. PARAR O SOL (JOSUÉ) - VOLTAR DEZ GRAUS O TEMPO (ISAÍAS)
Ex: JESUS: "Dito isto, cuspiu no chão e com a saliva fez lodo, e untou com lodo os olhos do cego, e disse-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que significa Enviado). E ele foi, lavou-se, e voltou vendo."(Jo 9:6,7)
Paulo: "Mas ele, sacudindo o réptil no fogo, não sofreu mal nenhum."(At 28:5).

3- DONS DE INSPIRAÇÃO OU DA FALA (DIZEM ALGO DE SOBRENATURAL).
3.1. Profecia:
Comentários meus, com base na vida prática de dois grandes avivamentos ocorridos entre 1992 e 1995, em Imperatriz - MA, nas congregações Monte Tabor e Monte Hermom, da Igreja Evangélica Assembleia de DEUS, dos quais participei ativamente dos dois - Ev. Henrique - Atualmente muitos dons têm operado através da igreja de Imperatriz devido a um culto realizado às quartas-feiras, em todas as 160 congregações e também na quinta-feira, no templo central, denominado culto de adoração. Em sua igreja existe oportunidade para que O ESPÍRITO SANTO se manifeste? Oram por doentes e enfermos? Expulsam demônios? Profetizam? Oram por batismos no ESPÍRITO SANTO toda semana? Paulo nos orienta: "Desejai ardentemente os dons"(1 Co 12.31; 14.1). "Procurai abundar nos dons" (1 Co 14.12). "Não proibais falar em línguas" (1 Co 14.39). "Não desprezeis as profecias'.
O grupo que contém os últimos três dons é o de Dons de Elocução, também chamados de Dons de Inspiração, pois os crentes são inspirados pelo ESPÍRITO SANTO a dizerem alguma coisa numa ação sobrenatural. Também podem ser chamados de Dons da fala.
São eles: 1- Dom de profecia, 2- Dom de Línguas, ou Variedade de línguas e o 3- Dom de interpretação de Línguas.
A função primária deles é a edificação da Igreja, ou seja, fazer com que a Igreja cresça na graça e no conhecimento de CRISTO como único Salvador e Senhor. (1 Co 14.3). O dom de Profetizar é para edificar, consolar e exortar. O dom de Variedade de Línguas é para edificação própria e para edificação da Igreja, quando há interpretação, quando não há interpretação, as línguas servirão apenas para aquele que as fala ser edificado. O dom de Interpretação é para fazer com que as línguas sirvam para edificação da Igreja e também para o crente ao orar em línguas receba revelação ou mensagens diretamente do ESPÍRITO SANTO que lhe falará através das línguas e lhe dará entendimento.
Todos podem e devem ter os dons do ESPÍRITO SANTO, devem desejá-los ardentemente, mas principalmente o de profetizar, pois esse dom edifica a igreja e é uma grande arma na evangelização.

I - DOM DE PROFECIA (1 Co 12.10)
1. O que é o dom de profecia?
Pelo que entendemos o dom de profecia relatado por Paulo em 1 Coríntios 14 refere-se a mensagens sobrenaturais, inspiradas pelo ESPÍRITO SANTO, podendo ser em uma língua conhecida para quem fala e também para quem ouve, ou numa língua desconhecida para quem fala e conhecida para quem ouve (caso de línguas mais interpretação), objetivando edificar, exortar ou consolar a pessoa destinatária da mensagem. Os dons, inclusive o de profetizar, são movidos em nós pelo amor, a mais essencial virtude do fruto do ESPÍRITO, implantado em nós, quando nos convertemos a CRISTO (1 Co 13.2). Para que o crente seja usado nesse dom deve primeiro desejar o bem da pessoa que vai receber a profecia, pois é com esse intuito que DEUS nos usa. O Apóstolo Paulo nos exorta a não desprezarmos as profecias (1 Ts 5.20), por isso as mesmas devem passar pelo crivo das escrituras, sendo julgadas pela igreja antes de serem aceitas integralmente, pois as mensagens vêm perfeitas da parte do ESPÍRITO SANTO, mas passam pelo instrumento que é o crente. Como as profecias e as interpretações de línguas podem ser transmitidas parcialmente, integralmente ou acrescentadas pelos que as transmitem, pode haver mudança de entendimento por parte daqueles que as recebem devido a uma mudança de sentido feita pelo que foi instrumento do ESPÍRITO SANTO para a transmitir (1 Co 14.29-33; 1 Ts 5.20). Assim, quem é instrumento usado nesse dom deve evitar interpretar a mensagem recebida à sua maneira ou de maneira que o ouvinte deseja ouvir, mas entregar somente o que recebeu. Infelizmente acontece muito desse dom ser exercido fora da igreja local, sendo por isso mesmo usado de maneira errônea devido à falta de julgamento da veracidade das mensagens ai transmitidas. Alguns por dinheiro ou por fama transmitem mensagens que somente agradam aos ouvintes ou trazem mensagens de terror aos incautos que se guiam por essas mensagens. O Dom de Discernimento é muito importante nesses casos, revelando se tais mensagens vêm do que fala, ou do Diabo, ou de DEUS. "Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos" 1 Coríntios 13:9
As profecias vêm para edificação, exortação e consolação (1 Co 14:3). Línguas + Interpretação = Profecia (1 Co 14:27,13).
Não devemos confundir Profeta com aquele que profetiza, pois Profeta é ministério dado por CRISTO (Ef 4.11), profecia é manifestação do ESPÍRITO SANTO, é dom do Mesmo. Profeta prediz alguma coisa que ainda vai acontecer ou revela coisas que estão acontecendo ou aconteceram em outra parte, profecia não prediz nada. Todos podem profetizar (1 Co 14.31), mas pouquíssimos são escolhidos para serem profetas.

Profeta Ágabo: At 21 8 Partindo no dia seguinte, fomos a Cesaréia; e entrando em casa de Felipe, o evangelista, que era um dos sete, ficamos com ele. 9 Tinha este quatro filhas virgens queprofetizavam (Dom do ESPÍRITO SANTO). 10 Demorando-nos ali por muitos dias, desceu da Judéia um profeta, de nome Ágabo (Ministério dado por CRISTO a Igreja); 11 e vindo ter conosco, tomou a cinta de Paulo e, ligando os seus próprios pés e mãos, disse: Isto diz o ESPÍRITO SANTO: Assim os judeus ligarão em Jerusalém o homem a quem pertence esta cinta, e o entregarão nas mãos dos gentios.

2. A relevância do dom de profecia.
“E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia esclareça, e a estrela da alva apareça em vosso coração” (2 Pe 1.19).
Se esse dom não fosse importante para a Igreja certamente Paulo não diria o que disse em 1 Co 14.1 "(1 Co 14.1 "Segui a caridade e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar". Para que não haja desordem no culto, ou seja, quando houver num mesmo culto vários irmãos que profetizam e todos eles desejam trazer uma mensagem da parte de DEUS à igreja, Paulo orienta então que haja no máximo, durante um mesmo culto, dois ou três irmãos que profetizem, sendo que um deve esperar pelo outro, assim um profetiza, depois outro e depois outro (1 Co 14.29-31). Essas profecias deveriam ser julgadas de acordo com a Palavra de DEUS, de acordo com a santidade e honestidade daqueles que as transmitiam e pela sua veracidade comprovada pelos que as receberam (1 Co 14.29).
Por que as profecias devem ser julgadas? Por que podem vir de três fontes distintas: DEUS, o homem ou o Diabo.
Exemplo:
Pode alguém chegar na igreja e dizer que a doença que um membro tem é para que ele não se desvie do evangelho - isso, com certeza, é uma mensagem satânica, pois JESUS já levou nossas doenças e enfermidades na cruz, ELE não vai devolver isso para nós.
Pode alguém, na igreja, dizer sobe a briga de um casal e sua separação sendo que ela já tenha ouvido de uma vizinha esse fato ocorrido e está tentando se passar por alguém usado em profecia, trazendo uma mensagem que não é nem do diabo e nem de DEUS.
Graças a DEUS, pode também alguém trazer mensagens da parte de DEUS para edificação, exortação ou consolação.
Não desprezeis as profecias. 1 Tessalonicenses 5:20 - A igreja tem perdido muito pela falta das profecias que foram praticamente banidas da igreja por falta de quem as julgue, por falta de líderes experientes nos dons.
O apóstolo Paulo dava muito valor às profecias - Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério. (1 Timóteo 4:14)
Este mandamento te dou, meu filho Timóteo, que, segundo as profecias que houve acerca de ti, milites por elas boa milícia; (1 Timóteo 1:18)
- As profecias são ótimas ferramentas na evangelização. - De sorte que as línguas são um sinal, não para os fiéis, mas para os infiéis; e a profecia não é sinal para os infiéis, mas para os fiéis. 1 Coríntios 14:22.

3. Propósitos da profecia.
Os principais propósitos da profecia são a edificação da Igreja e a evangelização. A Igreja não pode ser guiada pelas profecias, mas deve ouvir as profecias e julgá-las para que haja uma sábia direção de DEUS em auxílio à obra de DEUS e uma união por parte dos membros da Igreja. A igreja que ouve e julga as profecias é mais propensa a evitar e combater o pecado entre seus membros.
Onde não há profecia, o povo se corrompe; mas o que guarda a lei esse é bem-aventurado (Provérbios 29:18).
Mas, se todos profetizarem, e algum incrédulo ou indouto entrar, por todos é convencido, por todos é julgado; 1 Coríntios 14:24 - Esta declaração de Paulo nos leva a crer que as profecias são excelentes ferramentas para evangelização, pois os segredos do coração das pessoas são revelados provocando neles a certeza de que DEUS está entre nós. "os segredos do seu coração se tornam manifestos; e assim, prostrando-se sobre o seu rosto, adorará a DEUS, declarando que DEUS está verdadeiramente entre vós" - 1 Coríntios 14:25.
os segredos do seu coração se tornam manifestos; e assim, prostrando-se sobre o seu rosto, adorará a DEUS, declarando que DEUS está verdadeiramente entre vós.

1 Coríntios 14:25

II - VARIEDADE DE LÍNGUAS (1 Co 12.10)
1. O que é o dom de variedades de línguas?
O dom de Línguas ou de Variedade de Línguas como o nome mesmo diz, são línguas inspiradas sobrenaturalmente pelo ESPÍRITO SANTO para que, através das mesmas possamos ser edificados, para que possamos transmitir mensagens de DEUS aos homens e para que adoremos e glorifiquemos a DEUS. O que fala em língua edifica-se a si mesmo, ... 1 Coríntios 14:4a; Ora, quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis, pois quem profetiza é maior do que aquele que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação. 1 Coríntios 14:5 (Grifo nosso).
Observação importante - Todo crente batizado no ESPÍRITO SANTO fala em línguas e pode e deve falar nessa língua a vida toda, principalmente para orar pela sua própria edificação, mas nem todos que são batizados e falam em línguas todos os dias possuem o Dom de Línguas. A língua que falamos ao ser batizados é para nosso uso próprio e nos acompanha em toda nossa jornada de fé aqui na Terra, só findando quando formos arrebatados ou morrermos. ...falam todos em línguas (têm todos o dom de línguas - grifo nosso)? interpretam todos? 1 Coríntios 12:30b.
As línguas foram profetizadas por Isaias e trazem refrigério àqueles que as falam. - Assim por lábios gaguejantes, e por outra língua, falará a este povo. Ao qual disse: Este é o descanso, dai descanso ao cansado; e este é o refrigério; porém não quiseram ouvir. Isaías 28:11-12
Assim por lábios gaguejantes, e por outra língua, falará a este povo.
Ao qual disse: Este é o descanso, dai descanso ao cansado; e este é o refrigério; porém não quiseram ouvir.

Isaías 28:11-12

Todos os crentes batizados com o ESPÍRITO SANTO podem falar em línguas espirituais, podem oram em línguas, podem ser edificados quando oram em línguas, podem intercalar sua pregações falando em línguas, podem cantar em línguas e até profetizar em línguas, porém nem todos recebem o Dom de Variedade de Línguas.

Quem tem o Dom de Línguas pode falar 4 tipos de línguas diferentes:
1-Línguas do batismo (para edificação própria - o crente pode falar nela a vida toda)
2- Língua para falar com estrangeiro - Língua conhecida pelo ouvinte e não pelo que a fala. Exemplo maior em Atos 2, onde os apóstolos falaram na língua dos estrangeiros.
3- Língua para Intercessão - Não são palavras expressadas, mas gemidos de intercessão (Rm 8; ).
4- Línguas para serem interpretadas - Podem ser interpretadas pelo mesmo que as fala ou por outrem.
Quem ora em línguas deve orar para poder interpretá-las. Por isso, o que fala em língua, ore para que a possa interpretar. (1 Coríntios 14:13)

2. Qual é a finalidade do dom de Variedade de Línguas?
As línguas são úteis para louvor e adoração a DEUS. "falando entre vós em salmos, hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração" (Efés. 5:19, Colos. 3:16).Todo crente deve ser batizado no ESPÍRITO SANTO e deve orar em línguas todos os dias de sua vida aqui na Terra para edificação própria. O que fala em língua edifica-se a si mesmo, ... 1 Coríntios 14:4a; Mas vós, amados, edificando-vos sobre a vossa santíssima fé, orando no ESPÍRITO SANTO (Grifo nosso - orando em línguas) Judas 1:20. Quando o crente ora em línguas não entende o que está falando, mas seu espírito ligado ao ESPÍRITO SANTO entende e fica fortalecido para vencer as lutas na esfera espiritual, no campo de batalha espiritual.
ORAR BEM - Porque, se eu orar em língua desconhecida, o meu espírito ora bem.... (1 Coríntios 14:14a)
O apóstolo Paulo dava tanto valor ao falar em línguas que declara seu dom de línguas ao coríntios: Dou graças a DEUS, que falo em línguas mais do que vós todos. 1 Coríntios 14:18.
Na igreja devemos evitar falar em línguas em voz alta para não atrapalhar as manifestações do ESPÍRITO SANTO e também para que a mensagem pregada e explicada seja ouvida por todos.
Paulo diz que enquanto um irmão está sendo usado em profecias ou em dom de línguas com interpretação os outros devem estar calados ou falando em línguas bem baixinho para não atrapalharem a manifestação dos ESPÍRITO SANTO e apara que todos ouçam e para que todos sejam edificados.

Não se deve proibir falar em línguas, mas educar aqueles que falam - Portanto, irmãos, procurai com zelo o profetizar, e não proibais o falar em línguas. 1 Coríntios 14:39

De DEUS = Mensagem de DEUS para a Igreja ou para uma determinada pessoa que tem três fins:
1- Edificação = Fazer com que siga fazendo a Obra de DEUS.
2- Exortação = Fazer com que desperte e anime para fazer a Obra de DEUS.
3- Consolação = Fazer com que a tristeza não abata a pessoa, porque DEUS está presente e assistindo e ajudando em tudo.
O dom de profecia não tem elemento preditivo, ou seja, não tem a função de dizer o futuro.

3. Atualidade dos dons.
Aqueles que dizem que as línguas eram manifestações do ESPÍRITO SANTO somente para a época dos primeiros apóstolos devem assumir uma posição firme sobre isto (os Cessacionistas), pois estão afirmando que toda nossa geração está sendo usada por demônios ou usando de falsidade quando falamos em línguas - Isso é blasfêmia contra o ESPÍRITO SANTO..
Com certeza sabemos que eles estão equivocados, pois essas manifestações do ESPÍRITO SANTO eram comuns até mesmo entre os pais dessas denominações tradicionais que negam a atualidade dos dons do ESPÍRITO SANTO. Infelizmente posso afirmar que estão debaixo da ação de demônios que os cegam. São claras a manifestações do ESPÍRITO SANTO em nossos dias, basta ligar um aparelho de TV ou acessar a internet ou visitar qualquer igreja pentecostal.
Se o apóstolo Paulo diz que os dons são de utilidade para a Igreja, quem somos nós para dizermos em contrário?
Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe, a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar. Atos 2:39 VOCÊ FOI CHAMADO POR JESUS? ENTÃO É IMPORTANTE O BATISMO PARA VOCÊ. TUDO QUE VEM DE DEUS É BOM PARA VOCÊ?

Exemplo de dom de línguas no Novo Testamento - Atos 2.3, 4, 8 - E foram vistas por eles línguas repartidas, como que de fogo, as quais pousaram sobre cada um deles. 4 - E todos foram cheios do ESPÍRITO SANTO e começaram a falar em outras línguas, conforme o ESPÍRITO SANTO lhes concedia que falassem. 8 Como pois os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos? (grifo nosso).
Exemplo no Antigo Testamento -
"Porém no arraial ficaram dois homens; o nome de um era Eldade, e do outro Medade; e repousou sobre eles o espírito (porquanto estavam entre os inscritos, ainda que não saíram à tenda), e profetizavam no arraial. Números 11:26
Segundo alguns eruditos em Hebraico o significado de "profetizavam" aqui neste texto pode ser "falaram em línguas desconhecidas".
Veja também Daniel 5:25-28 - Daniel leu uma mensagem escrita na parede do palácio.

III - INTERPRETAÇÃO DE LÍNGUAS (1 Co 12.10)
1. Definição do dom.
É a capacitação sobrenatural dada pelo ESPÍRITO SANTO ao crente para que possa entender uma mensagem dada em línguas espirituais (línguas estranhas). Pode ser dado ao mesmo que fala em Línguas para serem interpretadas ou a outro que irá interpretá-las - Não é tradução, mas interpretação. O crente ouve a palavra em línguas e as interpreta sobrenaturalmente, por uma capacitação do ESPÍRITO SANTO. Em parte entendemos e em parte profetizamos (1 Co 13.9). Esse dom deve ser buscado por todos os crentes que têm o dom de línguas, segundo Paulo (Por isso, o que fala em língua desconhecida, ore para que a possa interpretar. 1 Coríntios 14:13).
“E, se alguém falar língua estranha, faça-se isso por dois ou, quando muito, três, e por sua vez, e haja intérprete. Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja e fale consigo mesmo e com DEUS” (1 Co 14.27,28).
"Falar língua estranha" aqui significa falar em línguas para serem interpretadas.
"Faça-se isso por dois ou, quando muito, três, e por sua vez" significa que aqueles que estão falando e sendo interpretados (ou eles mesmos interpretam), devem falar até serem interpretados, parando a interpretação devem falar bem baixinho a partir dai e deixar que o ESPÍRITO SANTO use outro crente para falar e ser interpretado até que não haja mais interpretação e ai começará outro a falar e ser interpretado até que cesse a interpretação. Pronto, Paulo diz que num mesmo culto ou reunião não devam falar e serem interpretados mais do que três crentes e sempre um depois do outro.
"Haja intérprete" Presume-se que os crentes só falarão línguas em alta voz na igreja se houverem intérpretes ou ele mesmo as interpretar. é evidente que existem os momentos em que todos se alegram num culto legitimamente pentecostal e nesse momento todos ou quase todos falam em línguas ao mesmo tempo como louvor e adoração a DEUS (falavam em línguas e glorificavam a DEUS - Atos 10.46).
Por que não podemos ficar falando alto em línguas sem interpretação, durante os cultos? Porque ninguém o entenderá e não produzirá nem almas para DEUS e nem edificação para a igreja.
Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a DEUS; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios. 1 Coríntios 14:2.
Se, pois, toda a igreja se congregar num lugar, e todos falarem em línguas, e entrarem indoutos ou infiéis, não dirão porventura que estais loucos? 1 Coríntios 14:23
Mas, se todos profetizarem, e algum indouto ou infiel entrar, de todos é convencido, de todos é julgado.
E, portanto, os segredos do seu coração ficam manifestos, e assim, lançando-se sobre o seu rosto, adorará a DEUS, publicando que DEUS está verdadeiramente entre vós.

1 Coríntios 14:24-25
Mas, se todos profetizarem, e algum indouto ou infiel entrar, de todos é convencido, de todos é julgado.
E, portanto, os segredos do seu coração ficam manifestos, e assim, lançando-se sobre o seu rosto, adorará a DEUS, publicando que DEUS está verdadeiramente entre vós.

1 Coríntios 14:24-25
Se, pois, toda a igreja se congregar num lugar, e todos falarem em línguas, e entrarem indoutos ou infiéis, não dirão porventura que estais loucos?
Mas, se todos profetizarem, e algum indouto ou infiel entrar, de todos é convencido, de todos é julgado

1 Coríntios 14:23-24
Se, pois, toda a igreja se congregar num lugar, e todos falarem em línguas, e entrarem indoutos ou infiéis, não dirão porventura que estais loucos?
Mas, se todos profetizarem, e algum indouto ou infiel entrar, de todos é convencido, de todos é julgado

1 Coríntios 14:23-24
Se, pois, toda a igreja se congregar num lugar, e todos falarem em línguas, e entrarem indoutos ou infiéis, não dirão porventura que estais loucos? Mas, se todos profetizarem, e algum indouto ou infiel entrar, de todos é convencido, de todos é julgado 1 Coríntios 14:23-24.

2. Há diferença entre dom de interpretação e o de profecia?
São semelhantes e até um pode substituir o outro. A diferença maior é que no dom de profecia a mensagem sobrenatural do ESPÍRITO SANTO é dada na língua do ouvinte enquanto que nano dom de línguas é dada a mensagem do ESPÍRITO SANTO em línguas desconhecidas para o que fala e para o que houve, havendo necessidade de um interprete para que a mensagem seja válida para a pessoa a quem foi direcionada a ouça e entenda.
Estevam Ângelo de Souza definiu bem essa questão quando disse que “não haverá interpretação se não houver quem fale em línguas estranhas para serem interpretadas, ao passo que a profecia não depende de outro dom para produzir a edificação de alguém”.

Exemplo de interpretação no Antigo Testamento:
Este, pois, é o escrito que se escreveu: MENE, MENE, TEQUEL, UFARSIM.
Esta é a interpretação daquilo: MENE: Contou DEUS o teu reino, e o acabou.
TEQUEL: Pesado foste na balança, e foste achado em falta.
PERES: Dividido foi o teu reino, e dado aos medos e aos persas.

Daniel 5:25-28
- Este, pois, é o escrito que se escreveu: MENE, MENE, TEQUEL, UFARSIM. Esta é a interpretação daquilo: MENE: Contou DEUS o teu reino, e o acabou. TEQUEL: Pesado foste na balança, e foste achado em falta. PERES: Dividido foi o teu reino, e dado aos medos e aos persas. Daniel 5:25-28.
Daniel leu aquela língua desconhecida e a interpretou (veja que é interpretação, não é tradução - uma palavra pode significar muita coisa).

CONSIDERAÇÕES FINAIS:
1 Dons, só depois do batismo com o ESPÍRITO SANTO.(vaso vazio não transborda)
2 O senhorio é de CRISTO (cabeça do corpo)
3 Para glorificação de DEUS (o ESPÍRITO SANTO glorifica a DEUS)
4 Vaso deve estar limpo sempre para o uso constante (santificação)
5 Nada é de nós mesmos, tudo vem de DEUS (nada de orgulho).
6 Todos os dons são para os outros só um para nós, linguagem de oração.
(língua em que fomos batizados para orarmos em línguas)
7 Dom de Variedade de Línguas vem após o batismo e nem todos o recebem. (Língua do batismo é para oração - deve ser falada todo dia)
Fim dos meus comentários sobre dons - Pr. Luiz Henrique.

2. Os dons são dados aos crentes individualmente.
Os dons do ESPÍRITO SANTO são dados por ELE - são muitos os dons, mas o ESPÍRITO SANTO é quem capacita a cada um para a obra de evangelização e para edificação, exortação e consolação do corpo de CRISTO, a igreja. (Ora, há diversidade de dons, mas o ESPÍRITO é o mesmo.1 Coríntios 12:4). é um só ESPÍRITO - o ESPÍRITO SANTO. No mundo opera ao contrário. São muitos demônios operando na vida das pessoas.
A fonte dos Dons é o ESPÍRITO SANTO e ele reparte os dons para o que for útil ao trabalho de evangelização e para edificação, exortação e consolação do corpo de CRISTO, a igreja.
DEUS não cria ou dá nada que não seja útil. Se o homem começar a usar o que DEUS lhe deu para inutilidades, DEUS dará um jeito dele parar de usar. por isso mesmo de vez em quando vemos alguns ex-servos de DEUS caídos e até desviados.
Aquele que é usado deve permanecer se santificando, jejuando, orando, estudando a bíblia.

CONCLUSÃO
A Descida Do ESPÍRITO SANTO foi num contexto parecido com a entrada de JESUS no mundo. JESUS numa manjedoura e o ESPÍRITO SANTO num cenáculo com cerca de 120 pessoas.
JESUS entrou em um corpo humano, o de Maria, através do ESPÍRITO SANTO ; o ESPÍRITO SANTO entrou no corpo de CRISTO, a igreja.
Tanto faz dizer Batismo "No" ESPÍRITO SANTO Ou "Com O" ESPÍRITO SANTO? , mas fica mais interessante dizer no ESPÍRITO SANTO porque no batismo nos submetemos inteiramente ao ESPÍRITO SANTO como num mergulho sob o domínio Dele (até a língua é dominada).
Os Sinais Sobrenaturais da vinda do ESPÍRITO SANTO foram som como de um vento, labaredas como que de fogo e o falar em línguas desconhecidas. A Natureza Das Línguas estranhas ou espirituais pode ser linguagem desconhecida ou conhecida em outros países, pode também, ser como gemidos (Rm 8).
A Fonte das línguas espirituais é o ESPÍRITO SANTO. A Glossolalia é a língua sobrenatural, é a língua dada pelo ESPÍRITO SANTO, podendo até ser conhecida em outra nação, mas não conhecida pelo que a fala. A Continuação do falar em línguas em Atos, após o Pentecostes, acontece principalmente em Atos 8.18 (Simão quer comprar), 10.46 (Cornélio e família) e 19.6 (12 irmãos de Éfeso).
O Batismo No ESPÍRITO SANTO Não É Sinônimo De Salvação. O batismo é revestimento de poder para pregação do evangelho e os dons são capacitações para o mesmo fim. Os Dons Espirituais que são listados por Paulo em 12 coríntios 12 são capacitações do ESPÍRITO SANTO dadas ao crente para evangelizar e edificar o corpo de CRISTO. Os Dons São Dados Aos Crentes Individualmente. Cada crente recebe de acordo com sua fidelidade e santificação. É preciso entrega total. É preciso estar disposto a sofrer perseguição até mesmo dos irmãos.

Exibições: 0

Comentar

Você precisa ser um membro de TvMissionaria.org para adicionar comentários!

Entrar em TvMissionaria.org

© 2017   Criado por Gladson e Mary - TvMissionaria.   Ativado por

BANNERS  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço