Você Já Pode Adquirir o CD - Dupla Honra Cantora Mary Leandro FRETE JÁ INCLUSO - Receba na sua Casa Contato - (83) 9 81168227 Wattsapp- (011) 9 9660-2968 O CD da Cantora Mary

Envie Fotos,Vídeos,Mp3,Blogs,Fóruns,Comunidades,Slides,Eventos,e Compartilhe com sua Igreja ,Ministério,Familiares e as Suas Redes Sociais

Aniversários

Não há aniversários hoje

Lição 2, A Salvação na Páscoa Judaica
4º Trimestre de 2017 - Título: A Obra da Salvação - JESUS CRISTO é o Caminho, e a Verdade e a Vida
Comentarista: Pr. Claiton Ivan Pommerening, Assembleia de DEUS de Joinvile, SC
Complementos, Ilustrações e Vídeos: Pr. Luiz Henrique de Almeida Silva - 99-99152-0454
AJUDA
FIGURAS - https://ebdnatv.blogspot.com.br/2017/10/figuras-licao-2-salvacao-na...
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao4-ujf-1tr14-aceleb...
http://www.apazdosenhor.org.br/profhenrique/licao9-ldc-aimportancia...
https://www.youtube.com/watch?v=QeueNZ-FGbY
https://www.youtube.com/watch?v=HClh__q6rLA
https://www.youtube.com/watch?v=yCMoB4izaCQ
https://www.youtube.com/watch?v=-Phrd7wYt0g
https://www.youtube.com/watch?v=EGrgLC87vgI
https://www.youtube.com/watch?v=aIn3taDlDwg

TEXTO ÁUREO
"[...] Eu sou o Senhor, e vos tirarei de debaixo das cargas dos egípcios, vos livrarei da sua servidão e vos resgatarei com braço estendido e com juízos grandes." (Êx 6.6)

VERDADE PRÁTICA
A libertação do povo israelita vislumbrava um plano divino maior: libertar e salvar a humanidade.

LEITURA DIÁRIA
Segunda – Êx 6.2-8 A promessa de DEUS para salvar o seu povo e cumprir seus propósitos
Terça – Lv 23.4,5 Páscoa, uma das principais festas israelitas
Quarta – Dt 16.5,6 A celebração da Páscoa no local escolhido por DEUS
Quinta – Mt 26.17,18 A orientação de JESUS e o preparo da Páscoa
Sexta – Lc 22.1,2 A conspiração contra JESUS antes da Páscoa
Sábado – Jo 1.35,36 JESUS é o Cordeiro de DEUS

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE - Êxodo 12.21-24,29
21 - Chamou, pois, Moisés a todos os anciãos de Israel e disse-lhes: Escolhei, e tomai vós cordeiros para vossas famílias, e sacrificai a Páscoa. 22 - Então, tomai um molho de hissopo, e molhai-o no sangue que estiver na bacia, e lançai na verga da porta, e em ambas as ombreiras, do sangue que estiver na bacia; porém nenhum de vós saia da porta da sua casa até à manhã. 23 - Porque o Senhor passará para ferir aos egípcios, porém, quando vir o sangue na verga da porta e em ambas as ombreiras, o Senhor passará aquela porta e não deixará ao destruidor entrar em vossas casas para vos ferir. 24 - Portanto, guardai isto por estatuto para vós e para vossos filhos, para sempre. 29 - E aconteceu, à meia-noite, que o Senhor feriu todos os primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito de Faraó, que se sentava em seu trono, até ao primogênito do cativo que estava no cárcere, e todos os primogênitos dos animais.

OBJETIVO GERAL - Saber que a libertação dos israelitas vislumbrava um plano divino maior: libertar e salvar a humanidade.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS
Mostrar como se deu a instituição da Páscoa;
Explicar a importância e o significado do cordeiro da Páscoa;
Tratar a respeito da relevância e do significado do sangue do cordeiro na Páscoa.

INTERAGINDO COM O PROFESSOR
Na lição de hoje estudaremos a respeito da instituição de uma das celebraç?es mais significativas e importantes para Israel: a Páscoa. DEUS desejava que os hebreus nunca se esquecessem desta importante data que marcaria um novo tempo, um tempo de libertação. Por isso a data fora santificada.
No decorrer da lição, procure enfatizar que a Páscoa era uma oportunidade para os israelitas descansarem, festejarem e adorarem a DEUS por tão grande livramento, que foi a libertação e saída do Egito. Entretanto, a Páscoa comemorada ali no Egito apontava para o nosso Cordeiro Pascal, JESUS CRISTO. Ele é o Cordeiro de DEUS que morreu para trazer redenção aos judeus e gentios. CRISTO nos livrou da escravidão do pecado e da condenação eterna, portanto, exaltemos ao Senhor diariamente por tão grande salvação.

PONTO CENTRAL
A libertação do povo israelita vislumbrava um plano divino maior para judeus e gentios.

Resumo da Lição 2, A Salvação na Páscoa Judaica
I - A INSTITUIÇÃO DA PÁSCOA
1. O livramento nacional.
2. A libertação da escravidão.
3. A nova celebração judaica.
II - O CORDEIRO DA PÁSCOA
1. O cordeiro no Antigo Testamento.
2. JESUS, o verdadeiro Cordeiro pascal.
III - O SANGUE DO CORDEIRO
1. O significado do sangue.
2. O sangue do cordeiro pascal.
3. O sangue da Nova Aliança.

SÍNTESE DO TÓPICO I - A Páscoa foi instituída por DEUS.
SÍNTESE DO TÓPICO II - O cordeiro da Páscoa apontava para JESUS, o Cordeiro DEUS.
SÍNTESE DO TÓPICO III - O sangue do cordeiro pascal apontava para o sacrifício perfeito do Cordeiro de DEUS.

SUBSÍDIO DIDÁTICO TOP I
Professor(a), para iniciar o primeiro tópico da lição faça a seguinte pergunta: "O que significa a palavra Páscoa?" Ouça os alunos com atenção e explique que significa "passar por". Explique que este vocábulo tornou-se o nome de uma das mais importantes celebrações do povo hebreu. Diga que a festa da Páscoa acontecia no mês de abibe (março/abril). Depois, utilizando o quadro abaixo, explique aos alunos o significado desta celebração para os egípcios, judeus e cristãos. Conclua enfatizando que a Páscoa nos fala do sacrifício de CRISTO, nosso Cordeiro Pascal.

CONHEÇA MAIS - TOP I - Páscoa
"Lembremo-nos de nossa longa lista de transgressões e consideremos-lhe sofrendo sob o peso de nossa culpa. Aqui se lança um fundamento firme sobre o qual o pecador temeroso pode descansar a sua alma. Nós somos a aquisição de seu sangue, e as obras de valor de sua graça; por isso Ele intercede continuamente, e prevalece destruindo as obras do Diabo." Leia mais em Comentário Bíblico, de Matthew Henry, CPAD, pp.599-600.

SUBSÍDIO TEOLÓGICO TOP II
"O cordeiro da Páscoa no Êxodo 12 deveria ser morto e comido na noite da Páscoa, e o seu sangue deveria ser espargido nos umbrais das portas. O Senhor JESUS CRISTO associou a Santa Ceia à festa da Páscoa judaica (Mt 26.17-19). Dessa forma, a Páscoa está tipificando que CRISTO é a nossa Páscoa (1 Co 5.7).
O cordeiro a ser oferecido não deveria ter manchas ou defeitos (Êx 12.5) e nenhum osso deveria estar quebrado (Êx 12.45), o que nos mostra que nenhum osso de CRISTO seria quebrado em sua morte na cruz.
O conceito do Cordeiro de DEUS foi tão completamente desenvolvido em Isaías 53 que estava claro para os santos do Antigo Testamento que Ele não era outro senão o Servo do Senhor. Parece que Isaías 53 é o capítulo que contém mais referências cruzadas com o Novo Testamento em toda a Bíblia Sagrada.
O Cordeiro de DEUS no Novo Testamento
No primeiro capítulo de seu Evangelho, João registra como João Batista aponta para JESUS como o 'Cordeiro de DEUS que tira o pecado do mundo' (Jo 1.29,36). Pedro, em sua primeira epístola, diz que CRISTO foi o cordeiro conhecido antes da fundação do mundo (1 Pe 1.19, 20). Portanto, o conceito do Antigo Testamento do cordeiro sacrificial revela tipicamente e profeticamente o plano de DEUS para oferecer CRISTO como o sacrifício propiciatório pelos pecados do homem" (Dicionário Bíblico Wycliffe. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, p. 454).

SUBSÍDIO TEOLÓGICO TOP III - O sangue
"O sangue também desempenhou um papel significativo nas práticas religiosas do Antigo Testamento. Vale a pena observar que o sangue não representava nenhum elemento básico nos sacrifícios, nem tinha alguma função especial ou significado nos rituais de quaisquer outros povos do antigo Oriente Próximo ou do Mediterrâneo. O sistema de sacrifícios da lei, baseado nos primitivos sacrifícios de animais do período patriarcal, exigia a morte da vítima em nome do pecador e consistia na aspersão do sangue ainda morno pelo sacerdote como prova de sua morte pela expiação dos pecados (Lv 17.11,12). Nos sacrifícios, era exigida a morte da vítima para que sua vida fosse oferecida a DEUS como substituto da vida do pecador arrependido. Dessa maneira, o pecador era limpo e a culpa era removida (Hb 9.22).
Esse cenário forma a base para a presença do sangue de CRISTO no Novo Testamento. O derramamento do sangue de JESUS, na cruz, encerrou sua vida terrena, pois Ele, voluntariamente, ofereceu-se para morrer em nosso lugar, como o Cordeiro de DEUS que foi assassinado para nos redimir (1 Pe 1.18-20); e a aspersão desse sangue trouxe o perdão de todos os pecados dos homens (Rm 3.25). Seguindo o padrão do Dia da Expiação dos judeus (Lv 16), CRISTO é o nosso sacrifício expiatório (Hb 9.11-14) e também a nossa oferta pelo pecado (1 Pe 1.18,19). Assim como Moisés selou o pacto entre DEUS e a antiga nação de Israel, no Sinai, com a aspersão do sangue (Êx 24.8), também o novo pacto de Jeremias (31.31-34) foi selado pelo sangue de CRISTO (Hb 9.14). Ao instituir a Ceia do Senhor, JESUS falou do cálice como 'o Novo Testamento [ou aliança]' no seu próprio sangue (1 Co 11.25) (Dicionário Bíblico Wycliffe. 1.ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2009, p. 1758).

PARA REFLETIR - A respeito do único DEUS verdadeiro e a criação, responda:
O que significa a Páscoa para os judeus?
Para o povo de Israel, a Páscoa representa o que o dia da independência significa para um país colonizado por uma metrópole. Mais ainda, essa magna celebração significa a verdadeira libertação experimentada por uma nação, expressada pela liberdade espiritual do povo para servir ao DEUS Criador.
Qual era o significado do sangue do cordeiro no Antigo Testamento?
O sacrifício de animais era uma forma de lidar com os problemas do pecado, quando este destruiu a paz entre DEUS e a humanidade. O sacrifício era oferecido para expiação dos pecados do transgressor, em que este era perdoado e, mediante essa expiação, tinha a sua relação com DEUS restabelecida. O maior símbolo, e principal elemento desse ritual, era o sangue do animal sacrificado. Isso porque "sangue", na Bíblia, representa a vida; e a vida do animal, "derramada" no sacrifício, era o que restabelecia a paz entre DEUS e o ser humano.
O que significa Páscoa para a Igreja Cristã?
Significa que uma Nova Aliança foi estabelecida por CRISTO mediante o seu sacrifício na cruz do Calvário.
Quais são os benefícios da Nova Aliança?
O sangue da Nova Aliança deu acesso direto do ser humano ao trono da graça e autoridade exclusiva a JESUS como o único e verdadeiro mediador entre DEUS e os homens. Desse modo que CRISTO fez da Igreja um povo de verdadeiros sacerdotes com autoridade e legitimidade para partilhar da intimidade com DEUS, para interceder uns pelos outros e anunciar as boas novas dessa Nova Aliança.
Com quais sentimentos devemos celebrar a Páscoa em nossos dias?
Devemos celebrar a Nova Aliança manifesta em CRISTO JESUS com alegria e gratidão.

CONSULTE - Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 72, p. 37.

Resumo rápido do Pr. Henrique.
INTRODUÇÃO
A situação do povo hebreu, descendentes de Abraão, no Egito, era deplorável. Era o povo de DEUS na Terra. Viviam escravizados, maltratados, pobres e doentes.
Depois que assumiu o governo do Egito um faraó que não conheceu José, a situação dos hebreus teve uma brusca mudança. Ainda a notícia de um libertador se espslhou e chegou aos ouvidos dos governantes. Imagine perder toda força de trabalho egipcia das construções, agricultura, etc..., de uma só vez. Era absurdo. Era preciso tuma medida drástica. Faraó, então manda matar todo filho homem que nascesse descendente dos hebreus. A escravidão deste povo passa a ser penosa e a constante vigilância sobre eles foi instaurada. Feitores cruéis são colocados sobre eles e debaixo de açoites passaram a trabalhar duro. Assim clamaram a DEUS que se lembrou da promessa feita a Abraão. DEUS levanta, então, um profeta no meio de seu povo para libertá-los - Moisés.
A Páscoa vai ser a passagem de volta para a Terra Prometida, a liberdade, a restauração financeira e da saúde física.
O que essa páscoa tem a ver com nossa salvação? Isso veremos ao longo do estudo que iremos fazer nesta lição.
I - A INSTITUIÇÃO DA PÁSCOA
Salvação no AT tem a conotação de Livramento da escravidão, pobreza, doença, etc...
1. O livramento nacional.
É dada a ordem a Moisés para transmitir ao povo o que fazer para receberem a liberdade tão sonhada - Obdedecer a DEUS.
Êxodo 12.21-24,29
21 - Chamou, pois, Moisés a todos os anciãos de Israel e disse-lhes: Escolhei, e tomai vós cordeiros para vossas famílias, e sacrificai a Páscoa. 22 - Então, tomai um molho de hissopo, e molhai-o no sangue que estiver na bacia, e lançai na verga da porta, e em ambas as ombreiras, do sangue que estiver na bacia; porém nenhum de vós saia da porta da sua casa até à manhã. 23 - Porque o Senhor passará para ferir aos egípcios, porém, quando vir o sangue na verga da porta e em ambas as ombreiras, o Senhor passará aquela porta e não deixará ao destruidor entrar em vossas casas para vos ferir. 24 - Portanto, guardai isto por estatuto para vós e para vossos filhos, para sempre. 29 - E aconteceu, à meia-noite, que o Senhor feriu todos os primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito de Faraó, que se sentava em seu trono, até ao primogênito do cativo que estava no cárcere, e todos os primogênitos dos animais.
Para os egípcios. Para os egípcios a Páscoa significou o juízo divino final sobre o Egito, Faraó e todos os deuses cultuados ali. O Senhor havia enviado várias pragas e concedido tempo suficiente para que Faraó se rendesse, deixando o povo partir. Deus é misericordioso, longânimo e deseja que todos se salvem (2 Pe 3.9b). Porém, Ele é também um juiz justo que se ira contra o pecado: “Deus é um juiz justo, um Deus que se ira todos os dias” (Sl 7.11). O pecado, a idolatria e as injustiças sociais suscitam a ira do Pai. O povo hebreu estava sendo massacrado pelos egípcios e o Senhor queria libertá-lo. Restava uma última praga. Então o Senhor falou a Moisés: “À meia-noite eu sairei pelo meio do Egito; e todo primogênito na terra do Egito morrerá” (Êx 11 .4,5). Foi uma noite pavorosa para os egípcios e inesquecível para os israelitas.
Morreram todos os primogênitos do Egito, tanto de homens quanto de animais.
Para Israel. Era a saída, a passagem para a liberdade, para uma vida vitoriosa e abundante. Foi para isto que Cristo veio ao mundo, morreu e ressuscitou ao terceiro dia, para nos libertar do jugo do pecado e nos dar uma vida cristã abundante (Jo 10.10). Enquanto havia choro nas casas egípcias, nas casas dos judeus havia alegria e esperança. O Egito, a escravidão e Faraó ficariam para trás. Os israelitas teriam sua própria terra e não seriam escravos de ninguém, desde que obedecessem ao seu DEUS.
Em sua celebração da Páscoa os judeus usam 3 pães quadrados, sem fermento. Um, dizem, é o de Abraão, outro o de Isaque e o terceiro, o de Jacó (Israel). Partem o pão de Isaque. Sem saberem partem aquele que simboliza CRISTO, que foi partido por nós.
2. A libertação da escravidão.
Por que o povo hebreu foi escravisado pelos egípcios?
E levantou-se um novo rei sobre o Egito, que não conhecera a José; O qual disse ao seu povo: Eis que o povo dos filhos de Israel é muito, e mais poderoso do que nós. Êxodo 1:8,9 E os egípcios faziam servir os filhos de Israel com dureza; Assim que lhes fizeram amargar a vida com dura servidão, em barro e em tijolos, e com todo o trabalho no campo; com todo o seu serviço, em que os obrigavam com dureza. Êxodo 1:13,14 22 Então ordenou Faraó a todo o seu povo, dizendo: A todos os filhos que nascerem lançareis no rio, mas a todas as filhas guardareis com vida Êxodo 1:22
MOISÉS MATA UM EGÍPCIO E FOGE PARA MIDIÃ
Êxodo 2.15 Ouvindo, pois, Faraó este caso, procurou matar a Moisés; mas Moisés fugiu de diante da face de Faraó, e habitou na terra de Midiã, e assentou-se junto a um poço.
MOISÉS É CHAMADO POR DEUS NO MONTE HOREBE PARA LIBERTAR O POVO
E agora, eis que o clamor dos filhos de Israel é vindo a mim, e também tenho visto a opressão com que os egípcios os oprimem. Vem agora, pois, e eu te enviarei a Faraó para que tires o meu povo (os filhos de Israel) do Egito. Êxodo 3:9,10
MOISÉS É CAPACITADO POR DEUS PARA LIDERAR O ÊXODO Êxodo 4.17 Toma, pois, esta vara na tua mão, com que farás os sinais.
MOISÉS É TORNADO PORTADOR DO PODER DE DEUS QUE ENVIA DEZ PRAGAS SOBRE O EGITO. Êxodo 7:6 Portanto dize aos filhos de Israel: Eu sou o Senhor, e vos tirarei de debaixo das cargas dos egípcios, e vos livrarei da servidão, e vos resgatarei com braço estendido e com grandes juízos.
A DÉCIMA PRAGA É DEFINITIVA PARA QUE FARAÓ LIBERE O POVO DE DEUS A SAIR DO EGITO.
E o Senhor disse a Moisés: Ainda uma praga trarei sobre Faraó, e sobre o Egito; depois vos deixará ir daqui; e, quando vos deixar ir totalmente, a toda a pressa vos lançará daqui Êxodo 11.1.
E aconteceu, à meia-noite, que o Senhor feriu a todos os primogênitos na terra do Egito, desde o primogênito de Faraó, que se sentava em seu trono, até ao primogênito do cativo que estava no cárcere, e todos os primogênitos dos animais. E Faraó levantou-se de noite, ele e todos os seus servos, e todos os egípcios; e havia grande clamor no Egito, porque não havia casa em que não houvesse um morto. Êxodo 12:29,30
ORDEM PARA COMEMORAÇÃO DA PÁSCOA PELOS HEBREUS
Esta noite se guardará ao Senhor, porque nela os tirou da terra do Egito; esta é a noite do Senhor, que devem guardar todos os filhos de Israel nas suas gerações. Êxodo 12:42
Na Páscoa comeram do cordeiro e a situação geral mudou:
E tirou-os para fora com prata e ouro, e entre as suas tribos não houve um só fraco (ou doente). Salmos 105:37
Eram escravos - Ficaram, livres. TIROU-OS
Eram Pobres - Ficaram ricos. COM PRATA E COM OURO
Eram Doentes - Ficaram sarados. NÃO HOUVE UM SÓ FRACO OU DOENTE ENTRE ELES.
3. A nova celebração judaica.
Os judeus hoje continuam celebrando a Páscoa, embora seu modo de celebrá-la tenha mudado um pouco. Posto que já não há em Jerusalém um templo para se sacrificar o cordeiro em obediência a Dt 6, a festa judaica contemporânea (chamada Seder) já não é celebrada com o cordeiro assado. Mas as famílias ainda se reunem para a solenidade. Retiram-se cerimonialmente das casas judaicas, e o pai da família narra toda a história do êxodo.
Essa festa, de acordo com Êxo. 12:15; 34:18; Lev. 23.6; Núm. 28:17 e Deu. 16:3, era celebrada desde o pôr-do-sol do décimo quarto dia do mês de Abibe (na primavera), que posteriormente recebeu o novo nome de Nisã. Visto que o dia para os judeus começa tradicionalmente ao pôr-do-sol, estritamente falando, essa festa começava no décimo quinto dia do mês. O primeiro e o sétimo dia eram dias santos plenos, onde ninguém podia fazer qualquer trabalho.
As tradições judaicas posteriores adicionaram um dia a essa festa, perfazendo isso dois dias santos plenos, tanto no começo quanto no fim, e assim reduzindo a quatro, os meios-dias santos intermediários. Nas duas primeiras noites, ocorre a cerimónia do Seder, que se desenvolveu a partir da refeição pascal ensinada na Bíblia (ver Êxo. 12:8; Deu. 16:5-7). É então que toda a família se reúne. É cantado e lido o Haggadah, um texto ritual especial, que contém uma versão muito ornamentada da história do Êxodo, de mescla com certos salmos, cânticos religiosos, orações e bênçãos. Em seguida é consumida a refeição tradicional, que serve de memorial. Um osso torrado é posto sobre a mesa, simbolizando o cordeiro da páscoa, sacrificado e ingerido por cada família (ver Êxo. 12:3-11).
II - O CORDEIRO DA PÁSCOA
1. O cordeiro no Antigo Testamento.
Animais foram mortos para cobrir a nudez de Adão e Eva (provavelmente cordeiros)
Abel ofereceu um cordeiro em seu lugar como oferta de si mesmo a DEUS.
Abraão recebeu a ordem de substituir seu filho Isaque por um cordeiro.
Cordeiros eram imolados em sacrifícios a DEUS no AT e no período da lei não foi diferente.
2. JESUS, o verdadeiro Cordeiro pascal.
Cordeiro de DEUS que tira o pecado do mundo - JESUS.
III - O SANGUE DO CORDEIRO
1. O significado do sangue.
Sangue é vida. Sem derramamento de sangue não há remissão de pecados. Só se compra vida com vida. Sangue compra vida, pois sangue é vida.
2. O sangue do cordeiro pascal.
Sangue nas ombreiras e vergas das portas indicava suibstituição de vidas.
3. O sangue da Nova Aliança.
Fala melhor do que o de Abel.
Tanto o sumo sacerdote que oferece o sangue no propiciatório quanto o sangue são superiores, pois são oferecidos no altar de DEUS, no céu.
Sacerdote tinha que oferecer sacrifício por si próprio, pois era pecador.
Sangue de animais com pouquíssima eficiência e sem valor pois não escolhiam morrer.
JESUS é sacerdote perfeito, pois nunca pecou.
Sangue de JESUS dado por livre e espontânea vontade - sangue humano.
- Por que só os batizados participam da Santa Ceia?
Batismo é sinal de morte com CRISTO e ressurreição, também com CRISTO, para uma nova vida. JESUS só levou discípulos para a ceia. Por isso só batizados nas águas ceiam. Olha que mesmo levando só discipulos havia um diabo entre eles. JESUS mesmo o havia escolhido para ser discípulo. Havia lhe confiado o dinheiro do grupo. O amou a ponto de lhe dar comida na boca.
Assim que, se alguém está em Cristo, nova criatura é; as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo. 2 Coríntios 5:17
Conclusão
Páscoa para Hebreus e Santa Ceia para crentes salvos.
Páscoa saída do Egito, lembrança da libertação (salvação dos hebreus).
Santa Ceia lembrança da saída do pecado através do sacrificio de JESUS, (Salvação eterna nossa e de todos que crerem)

Exibições: 6

Comentar

Você precisa ser um membro de TvMissionaria.org para adicionar comentários!

Entrar em TvMissionaria.org

© 2017   Criado por Gladson e Mary - TvMissionaria.   Ativado por

BANNERS  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço